Empreendedor criativo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1473 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução
Com o a globalização, cada vez mais a criatividade é exigida no mundo empresarial pela importância da vantagem competitiva e de estabelecer novos caminhos para solucionar problemas complexos em um cenário dinâmico, surge então o papel do empreendedor criativo que se torna o responsável por transformar ideias criativas em inovações viáveis ao mercado. (BARLACH,2009)Sendo assim, Peter Drucker (1987) enxerga a inovação como um recurso de valor econômico para as organizações e consiste na “busca deliberada e organizada de mudanças e na análise sistemática das oportunidades que tais mudanças podem oferecer” (DRUKER,1987, p. 45)

O papel do empreendedor criativo nesta sistemática pode relacionar-se criação de novas organizações, criação de novos negócios dealto valor agregado, a inovação e a criação de novos produtos e mercados e o reconhecimento e persuasão de oportunidades lucrativas (RINDOVA et al, 2009)


Economia criativa
A economia criativa pode ser conceituada como:
“indústrias que têm sua origem na criatividade, habilidade e talento individuais e que têm um potencial para geração de empregos e riquezas por meio dageração e exploração da propriedade intelectual. Isto inclui propaganda, arquitetura, o mercado de artes e antiguidades, artesanatos, design, design de moda, filme e vídeo, software de lazer interativo, música, artes cênicas, publicações, software e jogos de computador, televisão e rádio.” (BRITCH COUNCIL, 2005, P.11)
Sendo assim, a economia criativa refere-se a produção intangível. Utiliza acriatividade para gerar empregos melhores, produtos e serviços inovadores e crescimento econômico, tendo como base a propriedade intelectual.
Segundo o Ministério da Cultura (2011), o que hoje é definido como Economia Criativa foi comentado pela primeira vez na Austrália, no ano de 1994, e a partir dai o conceito foi se aperfeiçoando e se alastrando pelo mundo.
Sobre isso Tony Blaircomentou: ‘A criatividade será uma forma de diferenciar os produtos em meio à padronização de bens e serviços e à acirrada competitividade que existe entre as economias nacionais.
No Brasil, a cidade de São Paulo está entre as principais economias criativas do mundo. Essa indústria movimenta R$ 40 bilhões por ano, quase 10% do Produto Interno Bruto (PIB) da capital, segundo a prefeitura. A taxamédia anual de crescimento do emprego formal no setor alcança os 9,1% e se isso prosseguir, dentro de uma década a economia criativa paulistana se igualará a de Londres. (ÉPOCA, 2011)
A cidade possui mais de 17 mil empresas criativas, sendo que o país concentra mais de 63,6 mil. O município concentra 15% dos profissionais da área e o segundo maior salário do país está entre os criativoscom média de R$ 2.775. A área de tecnologia, por exemplo, possui mais de 49 mil empregos formais criativos e mais de 2,9 mil empresas; publicidade tem mais de 23, 7 empregos formais. (Informações do site da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho de São Paulo – Semdet.)
O ministério da cultura através da secretaria da economia criativa elenca as principaisdificuldades que o setor criativo ainda encontra no cenário brasileiro, tais como:

1. Levantamento de informações e dados da Economia Criativa

2. Articulação e estímulo ao fomento de empreendimentos criativos

3. Educação para competências criativas

E propõe diante delas algumas medidas que pretendem solucionar ou amenizar essas dificuldades:

1. Capacitação e assistência aotrabalhador da cultura (trabalhador criativo)

2. Estímulo ao desenvolvimento da Economia da Cultura (Economia Criativa)

3. Turismo Cultural

4. Regulação Econômica

O que é necessário para promover o empreendedorismo em setores criativos, ainda de acordo com o ministério da fazenda, é o apoio técnico e financeiro, promovido pelas incubadoras, birôs de serviços e linhas...
tracking img