Emergencia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1229 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Emergência
ABCD da vida
A- Mecanismo de lesão (cinemática do trauma)
B- Analisar a respiração
C- Circulação (verificar se o sangue esta circulando)
D- Testar nível de consciência
__**___**___**___**___**___**___**___**___**___**___**___**___**___**___**__
Pupilas
Midríase- Dilatação das pupilas/ Miose- Constrição das pupilas
*Isocória: As duas pupilas reagem
*Anisócoria: Quando umapupila reage e a outra não
*Foto reação: Quando a pupila reage à luz
__**___**___**___**___**___**___**___**___**___**___**___**___**___**___**__
Sítios de aferição de pulso/ (G): Grandes vasos

*Temporal: na frente da orelha
* Carotídeo (G): No pescoço
*Apical: Abaixo do mamilo (entre a 4e5 intercostais)
*Branquial (G): Braços
*Radial: pulsos (direito/lado de dentro)
*Ulnar: Pulsos(esquerdo/lado de fora)
*Femoral (G): Virilha
*Poplíleo: Atrás do joelho
*Tíbia: Atrás do tornozelo
*Pedial/Pedioso: Em cima do pé (dorso)

__**___**___**___**___**___**___**___**___**___**___**___**___**___**___**__
• Taquicardia- Acima de 100 BPM * PA- 120/80 mmhg
• Braquicardia- Abaixo de 60 BPM * Temperatura- 36,5º C* Pulsação- 1’- 60-100 BPM
• Taquipnéia- Acima de IRPM * Respiração- 15-20 IRPM
• Eupnéia- Normal 16-20 IRPM
• Braquipnéia- Abaixo de 16 IRPM

Parada cardio respiratória
Ocorre quando há interrupção ou diminuição significativa dos batimentos cardíacos (BC), provocando redução da quantidade satisfatória de sanguecirculante. Exs.: Intoxicações, choque elétrico, asfixia, afogamento, ataque cardíaco.
Sinais e Sintomas
• Incapacidade ou ausência da respiração
• Midriase (Dilatação das pupilas)
• Perda de consciência
• Falta de pulsação
• Cianose (Arroxidão de mãos, pés e lábios)
• Ausência de batimentos cardíacos
OBS.: A diminuição ou o cancelamento da PA (Pressão Arterial), BC (Batimentos Cardíacos), FR(Frequência Respiratória) pode ocasionar uma parada cardio respiratória.
Para identificar a baixa frequência respiratória é ausência de fluxo de ar nas narinas, ausência de levantamento do tórax.
Procedimentos
• Colocar a vítima em superfície lisa
• Desobstruir as vias aéreas superiores ( remover próteses, resíduos alimentares, secreções, sangue, etc.)
• Respiração boca X boca (1resp.= 1’’ ou 11/5 )
• Massagem cardíaca (15 massagens e 2 resp. boca X boca)= 1 socorrista,(5 massagens e 1 resp. boca X boca)= 2 socorristas .
• Checar os sinais vitais (SV)
• Inclinar suavemente a cabeça para trás “cuidado com traumatismo raque medular”
• Deprimir a mandíbula e assoprar
Princípios dos cuidados em emergência
 Avaliação primária, que consiste em estabilidade as condições com riscos devida.
 O método de avaliação mais utilizado é o ABCDE:
• A: Estabelecimento de via aérea permeável. Pacter com trauma devem ter a coluna cervical protegida e as lesões de tórax avaliadas em 1º lugar.
• B: Fornecimento de ventilação e controle da respiração (do inglês Breathing).
• C: Avaliar circulação e controlar a hemorragia, evitar e tratar o choque.
• D: Realizar avaliação neurológica edeterminar incapacidade (do inglês Disability).
• E: Exposição do paciente e medidas para evitar a hipotermia.
Classificação de risco
 Alternativa de minimizar os efeitos do grande número de ATTS e ≠ S graus de complexidade.
 Processo de classificação dos pacientes que necessitam do TTO imediato, de acordo com o potencial de risco, agravos a saúde ou potencial de sofrimento e não pelasimples ordem de chegada.
Níveis de triagem
 Encaminhamento do paciente para aéreas específicas.
 A prioridade se dará nos níveis urgência, encaminhamentos rápidos e não urgência.
 Ficha de identificação representada por 1 cor específica.
 O tempo máximo para atender em cada nível de prioridade varia de acordo com o protocolo de cada instituição (com excessão do vermelho).
• Vermelho:...
tracking img