Embriologia 1* a 8* semana resumo - ufpa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1762 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ
INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS
FACULDADE DE ODONTOLOGIA
VESPERTINO – 1º SEMESTRE






RELATÓRIO DE EMBRIOLOGIA






Introdução à vida humana

Todos nos começamos da mesma forma, uma bela e complexa fusão entre dois gametas: o espermatozoide e oovulo. No inicio, um espermatócito dentro dos túbulos seminíferos daria origem a quatro espermatozoides que irão amadurecer no epidídimo aguardando o momento de lutar com seus irmãos e irmãs para encontrar o ovulo. Enquanto isso a ovogônia crescia e se dividia transformando-se em um ovócito solitário.
Finalmente chegou o tão aguardado dia de ser liberada do ovário com ajuda de sua amigaprogesterona, mas com uma condição: teria de levar consigo o cumulus oophorus para manter-se nutrida lá fora. Após a copula os espermatozoides que saíram do epidídimo enfrentam o acido lático, esgotamento energético e muitos outros obstáculos para chegar no ovulo. Ao encontra-lo, ainda precisa ultrapassar algumas barreiras (como a corona radiata) usando diversas enzimas armazenadas no seu acrossoma,somente um consegue entrar pela zona pelúcida (ultima barreira) graças à reação acrossômica. Ao entrar o escolhido, a zona pelúcida se fecha para os outros espermatozoides que acabam sendo absorvidos pelo corpo da mulher e completasse a segunda divisão meiótica do ovócito gerando seu segundo corpúsculo polar, unem-se os pronúcleos formando um zigoto.


 1a Semana

Este sofre sucessivasclivagens ao longo da tuba uterina tornando-se mórula (3 dias após a fecundação), adentra o útero no 4o dia e inicia a sua transformação em blastocisto (blastogênese). Ester surge quando na mórula forma-se um espaço cheio de fluidos (blastocele) vindos da cavidade uterina. Com o aumento do fluido na cavidade blastocística, separam-se os blastômeros em duas partes: 1- uma camada celular externa, delgada,denominada trofoblasto, que da origem a parte embrionária da placenta; 2- um grupo de blastômeros de localização central, denominado embrioblasto, o qual dará origem ao embrião.
Por volta do 5o¬ dia a zona pelúcida degenera gradualmente e desaparece, possibilitando o blastocisto crescer rapidamente. Ao flutuar livremente no útero, o embrião e nutrido pelas secreções das glândulas uterinas. No 6odia o blastocisto fixa-se ao epitélio do endométrio geralmente do lado adjacente ao embrioblasto. Após fixar-se no endométrio, o trofoblasto começa a proliferar rapidamente e a diferencia-se em duas camadas: o citotrofoblasto (que constitui a parede do blastocisto) e sinciciotrofoblasto (cujas células estão em contato direto com o endométrio formando um sincício com grande capacidade deproliferação e invasão).


 2a Semana

Durante a segunda semana, ocorre uma rápida proliferação e diferenciação do trofoblasto. Ao mesmo tempo forma-se o saco vitelino primário e o mesoderma extraembrionário este surge do endoderma do saco vitelino. O celoma extraembrionário forma-se de espaços que se desenvolvem no mesoderma extraembrionário, ele mais tardiamente torna-se a cavidade coriônica.Ainda nesta semana ocorre ao mesmo tempo: substituição do saco vitelino primário pelo definitivo; a cavidade amniótica aparece como um espaço entre o cito trofoblasto e o embrioblasto; diferenciação do embrioblasto em um disco embrionário bilaminar constituído pelo epiblasto (voltado para a cavidade amniótica) e o hipoblasto (adjacente à cavidade blastocística); formação da placa precordal como umespessamento localizado do hipoblasto que indica futura região cefálica do embrião e o futuro local da boca ( a placa precordal também e um organizador importante da região da cabeça).

 3a Semana

Com a chegada da terceira da terceira semana temos um evento importantíssimo, a gastrulação. Nela temos a formação do terceiro folheto embrionário (mesoderma) e da linha primitiva (desaparece...
tracking img