Embriogenese

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1438 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
BIOLOGIA

EMBRIOGÊNESE HUMANA
1. O relacionamento corporal
1.1. Fase do desejo - Ocorre a ativação de complexos mecanismos neuronais que fazem o indivíduo sentir desejo sexual.
1.2. Fase de excitação - Alterações fisiológicas preparam o homem e a mulher para o ato sexual. A respiração torna-se mais ofegante e
aumentam as pulsações e a pressão arterial. No homem ocorre a ereção do pênis eos testículos elevam-se ficando mais perto da pelve.
Na mulher, ocorre a lubrificação vaginal e os seios ficam mais enrijecidos, tornando os mamilos mais eretos. Há congestão dos vasos do
clitóris, o útero aumenta de volume e a vagina dilata para acomodar o pênis. Segundo a pesquisadora, a sensibilidade feminina está mais
concentrada na entrada da vagina e não no fundo, sendo estimulada peloatrito com o pênis, independentemente de seu tamanho; desse
modo, o comprimento do pênis tem pouca influência na satisfação da mulher.
1.3. Fase de orgasmo - É considerada a etapa de prazer mais intenso do ato sexual. No homem, os músculos dos órgãos reprodutores
internos – canal ejaculador, canais deferentes, próstata e vesículas seminais – se contraem e lançam o sêmen para a uretra. A seguir,se
dá a ejaculação provocada pela contração dos músculos localizados na base do pênis. Na mulher, o orgasmo se dá pela contração dos
músculos genitais externos, que estão localizados em torno da vagina, sendo que o prazer do orgasmo experimentado pela mulher varia
de acordo com as contrações locais.
1.4. Fase de resolução - É a etapa de relaxamento em que o corpo volta ao seu estado normal.Observa-se no homem um “período
refratário” que acontece logo após o orgasmo e que consiste em um tempo no qual ele não consegue ter nova excitação sexual. A mulher
não tem esse “período refratário”, por isso, ela pode ter mais de um orgasmo durante o mesmo ato sexual.
2. Fecundação - Durante o ato sexual, o pênis lança o esperma na vagina, bem próximo ao útero. Os cerca de 500 milhões deespermatozóides contidos no esperma penetram no útero e “nadam” até a tuba. Aí caso a ovulação tenha ocorrido no máximo até um dia
antes os espermatozóides encontram-se com o óvulo e aglomeram-se em torno dele. Apenas um espermatozóide consegue penetrar o
óvulo. Os outros acabam morrendo passados dois ou três dias.
2.1. Percurso do espermatozóide no sistema reprodutor feminino

Travessia domuco cervical (secreção do colo uterino).

Longo trajeto sobre a mucosa do útero.

Divisão dos espermatozóides em dois grupos que penetram nas tubas.

Subida pelas tubas.

Encontro dos espermatozóides com o óvulo.

Eliminação da hialuronidase para decompor a corona radiata.

Penetração de um espermatozóide no ovócito.

Segunda divisão meiótica do ovócito, que, assim, setransforma em óvulo.

Fusão dos pronúcleos masculino e feminino (anfimixia).

Formação da célula-ovo ou zigoto.
2.2. Barreiras encontradas pelos espermatozóides no sistema reprodutor feminino

Acidez da vagina.
• Travessia do muco cervical (secreção do colo uterino).
• Mucosa franjada do útero.
• Correnteza do peristaltismo e movimento ciliar das tubas.
• Corona radiata.

3. Etapas dodesenvolvimento humano
3.1. Fase Embrionário
3.1.1. Segmentação
Fecundação.

2º dia

As sucessivas mitoses originam um embrião esférico e compacto com 16 células.

3º dia
1ª semana

1º dia

A mórula com 32 células penetra no útero e acumula líquido absorvido da parede uterina.

4º dia

A mórula origina o blastocisto (blástula)

5º dia

O blastocisto perde a zona pelúcida.

6ºdia

O blastocisto inicia a nidação ou fixação na mucosa do útero.

7º dia O embrião está totalmente implantado na mucosa uterina (endométrio).
Após a nidação, o embrião produz o hormônio gonadotrofinia coriônica humana (HCG), que sinaliza para o corpo lúteo ovariano
continuar a produzir estrógeno e progesterona, os hormônios que mantêm o espessamento do endométrio, sem o qual não há...
tracking img