Eletroconvulsoterapia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1458 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Eletroconvulsoterapia

A ECT - eletroconvulsoterapia é um tratamento extremamente eficaz e seguro para doenças psiquiátricas, principalmente a depressão. O objetivo é promover uma estimulação elétrica no cérebro com a finalidade de induzir uma crise convulsiva que dura ao redor de 30 segundos, mas já suficiente para aliviar os sintomas das doenças. O tratamento é feito em sessões, onúmero de aplicações é definido pelo psiquiatra. Tudo é feito em um ambiente hospitalar, com o paciente anestesiado para que não sinta desconforto ou dor e a liberação é feita no mesmo dia.
Eletroconvulsoterapia (ou ECT); também conhecida por eletrochoques; é uma forma de tratamento psiquiátrico desenvolvido em 1937 pelos médicos italianos Ugo Cerletti e Lucio Bini e aprimorada continuamentedesde então. Nas décadas de 1960 e 1970 esta forma de tratamento foi retratada de maneira preconceituosa em filmes, livros e peças de teatro.
Isto contribuiu para afastar muitos pacientes de um tratamento altamente eficaz, que permite o rápido alívio de sintomas muito desagradáveis e salva vidas. Atualmente, a ECT é indicada nos casos em que há necessidade de resposta terapêutica mais rápidaque a oferecida pelos tratamentos convencionais (por exemplo, para pacientes deprimidos com elevado risco de suicídio ou tentativas de suicídio ou para pacientes catatônicos); nos casos em que os psicofármacos não são tolerados pelo paciente por seus efeitos colaterais; no tratamento de alguns transtornos mentais durante a gravidez, pois muitos psicofármacos podem causar graves efeitos colateraisaos fetos em gestação; quando o tratamento com psicofármacos não surtiu o efeito esperado. Para que o paciente chegue a ser tratado com ECT ele primeiro será avaliado para determinar o seu diagnóstico e a indicação deste procedimento. Em seguida, o paciente será avaliado clinicamente.
A eletroconvulsoterapia só pode ser realizada em ambiente hospitalar, com autorização do paciente ou de seufamiliar (ou com a autorização de dois médicos caso o paciente não tenha condições de julgar o que está vivendo e não seja possível localizar um familiar), após uma extensa avaliação clínica do paciente, sob anestesia.
Indicações
Os quadros depressivos são os que melhor respondem a este tratamento. Todos os subtipos podem se beneficiar do tratamento: refratária, unipolar, bipolar,catatônica, associada ao transtorno de personalidade ou a uma outra doença orgânica.
A ECT tem indicação como primeiro tratamento nos quadros nos quais:
1. Há um risco de suicídio iminente;
2. Uma desnutrição que põe em risco a vida do paciente;
3. A presença de sintomas catatônicos;
4. Presença de sintomas psicóticos graves;
5. Em situações nas quaisoutros tratamentos são mais arriscados devido aos seus efeitos colaterais (por exemplo: pacientes idosos, durante a gestação e amamentação).
Outros quadros também podem ter indicação: mania e seus subtipos, esquizofrenia e outras psicoses funcionais resistentes ao uso de antipsicóticos, epilepsia refratária e transtornos mentais em epilépticos, síndrome neuroléptica maligna e doença deParkinson (há melhora dos sintomas extrapiramidais e depressivos).
Contra-Indicações
Não há um conhecimento absoluto de contra-indicações para a ECT, mas existem certas restrições: tumor ou infarto cerebral, histórico de infarto no miocárdio ou arritmias cardíacas, marca-passo cardíaco, aneurisma, deslocamento de retina, feocromocitoma e doenças pulmonares estão entre as condições potencialmenteperigosas, nas quais o uso da ECT é considerado de alto risco, requerendo precauções adicionais (Stevens et al., 1996).

Objetivo
O objetivo é promover uma estimulação elétrica no cérebro com a finalidade de induzir uma crise convulsiva que dura ao redor de 30 segundos, mas já suficiente para aliviar os sintomas das doenças.
Como são as aplicações
Antes de iniciar e ao longo do...
tracking img