Elaboração e análise do fluxo de caixa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1505 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Federal de Pernambuco
Centro de Ciências Sociais Aplicadas
Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais

ELABORAÇÃO E ANÁLISE
DO FLUXO DE CAIXA

Disciplina: Análise de Balanços 1
Professor: Paulo César

Recife
Setembro/2009
Introdução

A Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC) passou a serum relatório obrigatório pela contabilidade para todas as sociedades de capital aberto ou com patrimônio líquido superior a R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais). Esta obrigatoriedade vigora desde 01.01.2008, por força da Lei 11.638/2007, e desta forma torna-se mais um importante relatório para a tomada de decisões gerenciais.
A Deliberação CVM 547/2008 aprovou o Pronunciamento TécnicoCPC 03, que trata da Demonstração do Fluxo de Caixa. De forma condensada, esta demonstração indica a origem de todo o dinheiro que entrou no caixa em determinado período e, ainda, o Resultado do Fluxo Financeiro. Assim como a Demonstração de Resultados de Exercícios, a DFC é uma demonstração dinâmica e também está contida no balanço patrimonial.
A Demonstração do Fluxo de Caixa irá indicarquais foram às saídas e entradas de dinheiro no caixa durante o período e o resultado desse fluxo. Apesar de ser uma das demonstrações financeiras mais úteis, não é divulgada pelas empresas. Assim, desenvolveu-se uma nova demonstração que pode ser realizada de “fora” da empresa e a partir dela realizar sua análise, é ela a Demonstração do Fluxo Líquido de Caixa.

Demonstração do Fluxo de CaixaA demonstração do Fluxo de Caixa evidencia as modificações ocorridas nas disponibilidades da Companhia, em um determinado exercício ou período, por meio da exposição dos fluxos de recebimentos e pagamentos. Apesar do nome, além das modificações ocorridas no saldo da conta caixa, a DFC deve expor as alterações sofridas pelas demais disponibilidades, inclusive a conta bancos conta movimento eos investimentos de elevada liquidez.
Existem 2 métodos de elaboração da DFC:

• Método Direto;

• Método Indireto.

As diferenças entre os métodos direto e indireto são limitadas, exclusivamente, aos fluxos das atividades operacionais. Os fluxos das atividades de Financiamento e de Investimento são demonstrados de forma igual nos dois métodos.
Figura 1 - Método Diretovs. Método Indireto

Fonte: (Sá, 1998:36)

O fluxo de caixa é um retrato fiel da composição da situação financeira da empresa. É imediato e pode ser atualizado diariamente, proporcionando ao gestor uma radiografia permanente das entradas e saídas de recursos financeiros da empresa. O fluxo de caixa evidencia tanto o passado como o futuro, o que permite projetar, dia a dia,a evolução do disponível, de forma que se possam tomar com a devida antecedência, as medidas cabíveis para enfrentar a escassez ou o excesso de recursos.
Por outro lado é importante ressaltar que o fluxo de caixa também apresenta suas limitações. Uma delas é a incapacidade de fornecer informações precisas sobre o lucro e sobre os custos dos produtos da empresa. Isto porque as apurações edemonstrações são realizadas pelo regime de caixa e não pelo regime de competência. Todavia, pode-se afirmar que o fluxo de caixa é um instrumento de controle e análise financeira que juntamente com as demais demonstrações contábeis torna-se efetivamente um instrumento de apoio à tomada de decisões de caráter financeiro.

Figura 2- O fluxo de caixa é o produto final da integração do Contas aReceber com o Contas a Pagar.

[pic]

Fonte: (Sá, 1998:10)

Elaboração da Demonstração do Fluxo de Caixa

Planejar é uma das tarefas mais importantes do gestor. Através do planejamento é que se realiza uma gestão eficaz. Se não planejar suas atividades, o gestor corre o risco de ser surpreendido por imprevistos e colocar a empresa em grandes dificuldades, ou até mesmo...
tracking img