Educação informal e não -formal

CEERSEMA - Centro Ecumênico de Estudos Religiosos Superior do Estado do Maranhão
CURSO: Licenciatura Plena em Pedagogia Cristã
DISCIPLINA: Filosofia da Educação
PROFESSOR: Antonio Sá
Turma: E Pólo: Balsas - MA

SAMIA MIRELLE TINOCO PEREIRA





EDUCAÇÃO INFORMAL E NÃO -FORMAL













BALSAS-MA
Setembro/2010

O presente trabalho tem como objetivo fazer umbreve sobre os processos ensino -aprendizagem nas modalidades educação informal e não- formal.
A educação informal pode ser resumida como aquela na qual qualquer pessoa adquire e acumula conhecimentos, através de experiência diária em casa, no trabalho e no lazer. A educação não-formal, porém, define-se como qualquer tentativa educacional organizada e sistemática que, normalmente, se realiza forados quadros do sistema formal de ensino.

A educação não-formal é mais difusa, menos hierárquica e menos burocrática. Os programas de educação não-formal não precisam necessariamente seguir um sistema seqüencial e hierárquico de “progressão”. Podem ter duração variável, e podem, ou não, conceder certificados de aprendizagem. Já educação informal é baseada em processos educativosindiferenciados, subordinados a outros objetivos e processos sociais, nos quais a função educativa não é a dominante.
Do ponto de vista educativo, o indivíduo, ao longo do ciclo vital, pode passar por uma série de contextos educativos: família, escolarização formal em todos os seus níveis, formação profissional e formação continuada, etc. Assim, analisar um contexto significa fixar-se nas atividades, nospapéis e nas relações em que uma pessoa intervém.
Os “padrões de atividades” no sistema educativo incluem o comportamento verbal e não verbal dos professores e dos alunos. As atividades escolares são planificadas, intencionais e são direcionadas para provocar mudanças no comportamento dos alunos Podem variar quanto aos objetivos, complexidade estrutural, adequação às características, etc. segundo omodelo ecológico, a aquisição de novas capacidades depende, principalmente, do significado ou intenção que tenham para o sujeito as atividades nas quais está implicado, assim como a variedade e a complexidade estrutural de tais atividades.
No que diz respeito aos papéis, são vistos como expectativas de comportamento associadas à posição que uma pessoa ocupa. Isto implica certas previsões decomportamento. A sociedade tem distribuídos os comportamentos esperados do papel de aluno, de educador, de pai, etc.
Uma mesma pessoa pode desempenhar diferentes papéis: pai, profissional, irmão, filho. O conceito de desempenho de papel implica que cada pessoa tem uma forma especial de desempenhá-lo. As relações interpessoais são um ingrediente especial de qualquer microsssistema. No sistemaeducativo destacam-se três relações básicas: a interação, educador- aluno, a relação entre colegas e as relações família-escola.
No confronto com a diversidade educa-se para a descoberta do diferente e para o respeito com o outro. Na voracidade do consumo, forma-se para discernir entre o necessário e o supérfluo. Perante a multiplicação da violência, conquistam-se corações para a paz.Pessoas são decididamente indivíduos socioculturais, criadores e transformadores. Apesar das diferenças culturais e dos distintos modelos de constituição, em função das características humanas, a família sempre teve o papel capital de prover, resguardar e educar as crianças, oferecendo condições para que estas se tornem indivíduos e possam viver em sociedade. A família é o alicerce dodesenvolvimento do sujeito. Cabe a ela a incumbência de socialização dos seus filhos. É por meio desse relacionamento, que a criança congrega modelos de interações que irão guiar suas ações de convivência por toda a sua existência. Sua forma de afeto, de compartilhar, de se relacionar, seus valores, assim sendo, seu modo de agir como ser humano,...
tracking img