Educação física - abordagem crítico-emancipatória

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 8 (1838 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 12 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1.INTRODUÇÃO
A década de 80 para a Educação Física foi marcada por mudanças intensas e decisivas. A partir dessa década se inicia um importante debate sobre papel da educação física dentro da sociedade e principalmente da escola. Com fundamentação nesses debates surge o movimento renovador da Educação Física, que queria principalmente acabar com a hegemonia presente no esporte e com o modelo deaula praticada na educação física baseado na aptidão física. Na tentativa de romper com esses modelos tradicionais e mecanicistas surgem novas propostas para a educação física escolar, teorias pedagógicas específicas da Educação Física.
Esse trabalho tem como objetivo esclarecer uma das principais abordagens pedagógicas da Educação física: a teoria crítico-emancipatória, assim como suasprincipais características, como surgiu essa abordagem teórica, seu objetivo, o conteúdo utilizado nas aulas, a metodologia de ensino, a forma de avaliação dos alunos, dentre outros aspectos presentes nessa abordagem.

2. O AUTOR: ELENOR KUNZ E SUAS OBRAS
O professor e crítico Elenor Kunz nasceu em Augusto Pestana, estado do Rio Grande do Sul/RS, no dia 20 de agosto de 1951. É o autor da propostapedagógica Crítico-Emancipatória da Educação Física.

Graduado em Educação Física pela Faculdade de Educação Física de Cruz Alta/RS. Mestre em EF, no ano de 1983, pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM, Santa Maria, RS, cuja tese intitula-se: Duração da vida atlética de atletas do atletismo brasileiro, categoria menores. Concluiu sua tese de doutorado em dezembro de 1987 no Instituto deCiências do Esporte da Universidade de Hannover, em Hannover, República Federal da Alemanha e pós-doutorado, também em Hannover.

Foi atleta de atletismo e técnico de atletismo, aonde chegou a ser técnico da seleção gaúcha em Jogos Estudantis Brasileiros. Fez um estágio técnico de atletismo nos Estados Unidos da América – EUA, em 1981. Trabalhou na Universidade de Desenvolvimento do Estado de SantaCatarina – UDESC. Lecionou mais de 10 (dez) anos, com o ensino fundamental e médio em Ijuí e Santa Maria, ambas as cidades no estado do Rio Grande do Sul. É professor titular do Centro de Desporto - CDS da Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC, membro do Núcleo de Estudos Pedagógicos em Educação Física – NEPEF, ex-presidente do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte – CBCE.

Em 1991,publicou sua primeira obra, intitulada: Educação Física: Ensino & Mudança, que é sua tese de doutorado traduzida, dando início a uma nova abordagem para a educação física: teoria crítico-emancipatória. Mas é no ano de 1994 que publica a obra Transformação Didático-Pedagógica do Esporte, considerada sua obra célebre.




3. TEORIA CRÍTICO-EMANCIPATÓRIA

A teoria crítico-emancipatória surgiua partir da crítica de Elenor Kunz à teoria crítico-superadora, que se apropriava da cultura corporal definindo-a como conteúdo específico da Educação Física. Kunz se opõe a essa idéia, pois se tudo que fazemos é cultura corporal, como a educação física pode se apropriar desse conteúdo só pra ela? Isso estaria mais uma vez reforçando o dualismo entre corpo e mente já existente.
E também a partirde sua constatação da deficiência do desenvolvimento de novas propostas para as práticas da Educação Física, Kunz desenvolve experiências da prática em uma visão crítico-emancipatória, até por fim lançar sua proposição sobre a teoria crítico-emancipatória.

A teoria tem como base principal de seus estudos o pensamento dos teóricos da Escola de Frankfurt, Jürgen Habermas, Max Horkheimer eTheodor Adorno, com tendência marxista.
Sua fundamentação teórica está pautada na em dois conceitos, primeiro na teoria do agir-comunicativo, que tem como base o dialogo, uma relação entre ao menos dois sujeitos capazes de falar e de agir inseridos em um modelo de interação social. Devem também ser incentivados a compreender os fenômenos e contextos que permeiam a sociedade e, por meio de um “agir...
tracking img