Economia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4062 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ANALISE TEMÁTICA

A HISTÓRIA DA RIQUEZA DO HOMEM

CAPÍTULO 1- Sacerdotes,guerreiros e trabalhadores

O TRABALHO NA IDADE MÉDIA

Na Idade Média prevalecia o sistema feudal.Para toda a sociedade,os trabalhadores, era que produziam da vestimenta aos alimentos para os militares e sacerdotes.

Entre as terras aráveis metades eram somente do senhor feudal sendo o restante pertencente aosservos para que possam ter o que comer.Primeiramente, em todos os surtidos vinha a parte do senhor e depois a dos servos.

OS SERVOS E O SENHOR

O senhor era diferente dos escravos que haviam no Brasil, estes teriam um grande valor com se fosse um gado para a produção e no enriquecimentos do senhor feudal.

Os servos possuíam regalias e direitos, eles tinham a moradia e a terra quepossam produzir algo para a sua subsistência. Eles se juntavam perto do senhor como um jogo de interesses sendo mais favorável ao senhor , havia vários tipos de servos; "fronteiriços" mantinham um pequeno arrendamento de 1 hectare na orla da aldeia ; os "aldeões" que possuíam uma cabana e trabalhava para o senhor com os braços contratados e os "vilãos" eram os servos com maiores privilégios.

ASITUAÇÃO DA NOBREZA , DA REALEZA E DO CLERO

As terras arrendadas eram sempre dos reis, que arrendavam para nobreza e em seguida para os camponeses, então as terras eram sempre a realeza. A igreja possuía uma enorme quantidade de terra.

CAPÍTULO 2- Entra em cena o comerciante

O INVESTIMENTO DA RIQUEZA DA IDADE MEDIA

Na Idade Média as riquezas eram guardadas em cofres tendo poucamovimentação nos investimentos para que gerassem mais dinheiro, não tendo o mercado para que possa ser aplicado e se houvesse dinheiro em grande quantidade eram poucas as condições de investimentos.

O INTERCAMBIO DE MERCADORIAS

Era a transição de excedente de produção com os senhores , servos e bispos, assim trocavam um casaco de pele por vinho ou animais ou então por outras coisas tendo umatroca de excedentes.

AS CRUZADAS E O COMÉRCIO , MERCADOS E FEIRAS

As cruzadas foram responsáveis para o progresso do comercio e as feiras.

CAPITULO 3- Rumo a cidade

O COMERCIO E AS CIDADES

Com o comercio de produtos em cruzamentos de estradas, nascentes de rios..., foram organizando as feiras e destas feiras surgiram as cidades (burgos)

SURGEM AS CORPORAÇÕES

As corporaçõessurgiram para a junção e a fortificação da massa de comerciantes para que possam organizar boas vendas para que haja o progresso do comercio.

CHOQUE ENTRE A CIDADE E O SENHOR FEUDAL

Os comerciantes faziam a ocupação com a cidade, nas terras dos senhores feudais, com o passar dos tempos fechar a cidade tornou-se um costume e com isso os senhores foram cedendo através dos tempos, pouco apouco se foi entregando a terra que era ocupada pela cidade.

Neste espaço de tempo os senhores queriam controlar os impostos nas cidades e controlar os tribunais , sendo assim o povo não considerava com este tipo de controle gerando atritos entre estes

CRESCE A INFLUÊNCIA DOS MERCADORES

Os mercadores organizavam corporações para obter o controle de tudo entrando na política e tentandocrescer em monopólio para o comercio .

CAPITULO- 4 Surgem as novas idéias

USURA E JURO NA IDADE MÉDIA

Na Idade Média os empréstimos pelo qual corriam-se juros era considerado uma usura perante a igreja católica.

A POSIÇÃO DA IGREJA

Naquela época a igreja não queria a expansão do comercio , pois perderia o seu poder , então com os empréstimos a juros aumentavam o poderio doscomerciantes , assim a Igreja Católica pregava isto como pecado

OS VELHOS CONCEITOS PREJUDICAVAM AS TRANSAÇÕES

Os mercadores para poderem fazer investimentos faziam empréstimos para que possam gerar lucro mais tarde aos indivíduos que o pegavam para que depois devolvessem com juros , mas os velhos conceitos da igreja prejudicavam isto, mas pouco a pouco foi se cedendo.

CAPITULO –5 O...
tracking img