Economia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4580 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O PENSAMENTO ECONÓMICO
DA ESCOLA FISIOCRATA AO KEYNESIANISMO

VANESSA CARVALHO 21140200

SANDRA FERREIRA 21140232

RESUMO: A fase científica do pensamento económico é a mais importante, porque é a mais visível e influenciável nos dias de hoje. Esta fase pode ser dividida em 3 escolas do pensamento, nomeadamente a Escola Fisiocrata, a Clássica e o Marxismo. O pensamento fisiocrata acredita numa“ordem natural” afastando o estado das relações económicas. A escola clássica acredita na intervenção do estado no equilíbrio de mercado. Já o Marxismo defendia a queda do capitalismo e a ascensão do socialismo. Nos anos 30 surgiu o Keynesianismo, colocando de lado a doutrina clássica e estabelecendo uma análise económica dos problemas da sociedade, tais como o desemprego e a flutuação dos preços.INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA
INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA
DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL MAIO DE 2007

ÍNDICE

1. INTRODUÇÃO ............................................................................................................ 2 2. ESCOLA FISIOCRATA (Séc. XVIII) ......................................................................... 2 2.1 FrançoisQuesnay.................................................................................................... 3 3. ESCOLA CLÁSSICA (Fins do Séc. XVIII e início do séc. XIX) ............................... 4 3.1 Adam Smith (1723-1790) ....................................................................................... 4 3.2 Thomas Malthus (1766 –1834).............................................................................. 5 3.3 David Ricardo (1772 – 1823) ................................................................................. 5 3.4 John Stuart Mill (1806 – 1873)............................................................................... 6 3.5 Jean Baptist Say (1768 – 1832) .............................................................................. 6 3.6 Críticas de Say a Adam Smith................................................................................ 6 3.7 Crítica de Keynes às Teorias Clássicas................................................................... 7 4. TEORIA NEOCLÁSSICA (Fins do séc. XIX ao início do séc. XX)........................... 7 4.1 Alfred Marshall (1842-1924).................................................................................. 8 4.2Críticas de Samuels ao Neoclassicismo.................................................................. 9 5. PENSAMENTO MARXISTA...................................................................................... 9 5.1. Teoria da mais valia............................................................................................. 10 6. O KEYNESIANISMO (Década de 1930).................................................................. 10 7. CONCLUSÃO ............................................................................................................ 12 8. BIBLIOGRAFIA ....................................................................................................... .13

1

1. INTRODUÇÃO
O pensamento económico passou por diversas fases, que se diferenciam amplamente, commuitas discrepâncias e contradições. No entanto a evolução deste pensamento pode ser dividida em dois grandes períodos, a fase Pré-Científica e a fase Científica Económica. A fase Pré-Científica é composta por três períodos, a Antiguidade Grega, que se caracteriza por um forte desenvolvimento nos estudos político-filosóficos, a Idade Média, repleta de doutrinas teológico-filosóficas e tentativas demoralização das actividades económicas e o Mercantilismo, onde houve uma expansão dos mercados consumidores e consequentemente, do comércio. Como iremos tratar do pensamento económico que nos influência actualmente, só abordaremos a fase científica. A fase científica pode ser dividida em Fisiocracia, Escola Clássica e Pensamento Marxista. A primeira relatava a existência de uma “ordem...
tracking img