Economia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3747 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 3
2 desenvolvimento 4
3 conclusão 12
REFERÊNCIAS 13
INTRODUÇÃO

A economia é muito importante para a vida dos profissionais e pessoas em geral. É baseada em nosso consumo, pois se consumimos a economia evolui como se fosse uma roda que não pode parar de girar sendo assim quando agente consome um determinado produto até seu final e logo apósrepõe esse material, esta gerando mais produção do mesmo.
Se consumirmos tem produção em alta se não consumirmos a produção diminui e com isso a mão de obra também, por isso a importância da economia para a nossa vida. Por isso o objetivo de formular propostas a fim de resolver ou minimizar os problemas econômicos, atentando as necessidades humanas e promovendo o bem estar de cadaum. A economia é uma ciência que estuda como a sociedade decide empregar os recursos produtivos escassos, fatores de produção de terra, trabalho e capital, para atender melhor as necessidades da coletividade.
A teoria econômica dividiu-se em duas partes: microeconomia e macroeconomia.
Abordaremos no decorrer do texto sobre a inflação e a má distribuição de renda. Um dosíndices mais discutidos em todo o mundo, a inflação tem sua origem na economia de mercado. Está ligada diretamente ao poder de compra do consumidor e no poder do Estado em controlá-la. Seus efeitos podem ser devastadores em uma economia fraca. No Brasil, a palavra inflação persegue o brasileiro desde a época da industrialização, quando os índices começaram a aumentar e atingir seu ápice na décadade 80. No período atual passamos por uma calmaria, apenas abalada por uma ou outra crise internacional, que pode ser apurado pelos atuais índices inflacionários medidos pelos institutos oficiais.
A renda no Brasil é mal distribuída desde sempre, pois as terras só estavam destinadas a quem tinha maior número de posse, sendo assim a classe pobre ou a menos favorecida comia-se mal ouaté mesmo ficava na miséria, tendo que trabalhar como escravos para ter o direito de se alimentar com o seu próprio plantio. Com isso as pessoas que tem menor condição, ou seja, alguma renda tem como se sustentar ou até mesmo poupar um pouco, dificilmente consegue isso por muito tempo devido aos altos e baixos dos preços, principalmente a alimentação.

desenvolvimento

Com acotação do Brasil seria industrialmente competitivo com a China e com a Índia. Nada aconteceu no mercado de câmbio, a dedução nossa que tem controle total e completo sobre os juros e o dólar. Banqueiros americanos afirmam que decisões imediatas do BC sobre o câmbio e juros já não afetam mais as decisões de investimentos estrangeiros no Brasil. O presidente foi a garantia de que tudo continuaria comoantes.
A futura elevação de juros e a projeção do BC de cobrir em 2010, o déficit de transações correntes de UU$ 40 bilhões com o ingresso de UU$ 45 bilhões em investimentos estrangeiros diretos afirmarem que é bom aplicar no Brasil, obter os juros reais mais elevados do planeta e ter em dólar um ganho se o real se valorizar.
O Brasil continua indexado e os preçosadministrados notadamente, as tarifas de serviços públicos e a pauta de energia elétrica – tem caminhado por cima da inflação, tem que ser maior para uma dada meta de inflação.
Durante a crise de 2009, o mundo inteiro entrou em deflação e o Brasil preservou os seus 4,5% de alta de preços. A inflação brasileira não é residual somente, é resistente. Permite aos preços indexados seremcada vez mais relativamente elevadas às taxas de energia elétrica residencial do mundo, em nome de uma taxa de juros de equilíbrio, praticar a mais elevada taxa de juros do planeta, facilita aos bancos, preservar o spread ultra elevado e balanços deslumbrantes.
O Brasil viu o lucro de seus bancos crescerem 8% em 2009. A inflação por um crescimento econômico rastejante e medíocre. O...
tracking img