Economia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1994 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
CIVILIZAÇÕES ANTIGAS E SUAS BASES ECONÔMICAS

Civilizações hidráulicas ou de regadio

A habilidade nas construções de barragens, tanques e canais nos rios levam as comunidades a um processo de urbanização baseado na agricultura.

O desenvolvimento da agricultura fixa o homem nos locais que favorecem suas atividades às margens de grandes rios, surgindo as primeiras civilizações.• Mesopotâmia:

População densa com alta produtividade agrícola.

Apesar de pequenas invasões nômades, não presenciou alterações no seu sistema econômico original que era constituído em uma dualidade de palácio real e templos.

Além da agricultura como base, tem-se ainda:

- formação na atividade bélica para se proteger das invasões;

- desenvolvimento de uma considerável produçãoartesanal para trocar por madeiras, pedras e metais

Sua classe urbana eram os militares, artesãos, comerciantes, sacerdotes e a dominante formada pela família real, chefes militares e altos sacerdotes – que eram mantidas pelas aldeias que abrigavam a grande maioria da população – a estas eram impostos trabalhos compulsórios e parte da produção, formando um enorme e estável sistema econômico.

Emrelação aos escravos, seu número não foi significativo, talvez pelo seu alto custo (valor de um boi) ou pelos limites impostos a escravidão (liberdade após a morte do senhor, escravidão por dívida limitada a 3 anos) - eram utilizados em moinhos e nas tecelagens real.

Com o desenvolvimento do comércio surge a moeda como instrumento de troca e medida de valor – que vai do uso da cevada até autilização dos metais, e por volta do ano de 3.400 a.C. já são referenciadas as casas bancárias.

Rica em recursos agrícolas mais era desprovida de minérios, pedras e mesmo de madeiras. (P 16)

• Egito:

Banhado pelo rio Nilo, formando uma região repleta de canais naturais. Suas cheias inundavam as margens e depositavam húmus de alto poder fertilizador. Sua economia também baseada nairrigação, porém suas cheias eram regulares desenvolvendo de forma lenta o sistema de irrigação;

Seus desertos lhe protegia de invasores;

Era auto-suficiente em matérias primas (possuía ouro, cobre, estanho e pedras para construção, não incentivando a produção artesanal por trocas.

Formou um estado unificado e não a partir de cidades-estados independentes.

Tudo isso levou a produzir um sistemaeconômico altamente estatizado com espaço estreito para as iniciativas individuais.

Toda a terra pertencia ao faraó e eram cultivadas pelos camponeses que em troca lhe davam a corvéia e parcelas da produção - toda essa economia orientada no sentido de assegurar a sobrevivência do faraó e das camadas superiores da sociedade.

A propriedade privada jamais chegou a se constituir plenamente poisela dependia da ratificação do faraó em caso de transmissão.

No Egito só houve o escambo não chegando a conhecer a monetarização. A relação com os outros povos eram limitadas, restringindo basicamente à importação de madeiras.

Civilizações comerciais

Algumas civilizações, devido a condições geoclimáticas pouco propícias ao desenvolvimento da agricultura, foram obrigadas a voltarem-se parao comércio exterior a fim de conseguir os produtos alimentícios básicos.

Isto forçou-as a desenvolverem uma urbanização precoce e uma economia artesanal voltada para a exportação.

• Civilização Minóica de Creta

Localizada entre Egito e Ásia era rica em madeira e favorecida por correntes marítimas e ventos favoráveis, o que levou este povo desenvolver o comércio a longa distância. Suasprincipais atividades eram a pesca, uma baixa produção agrícola e a exploração de madeiras e cobre.

Construíram comunidades urbanas com portos naturais, estas eram povoadas por: ferreiros, carpinteiros, comerciantes e marinheiros. Produziam vinho, azeite e objetos de cerâmicas – destacando o seu elevado grau de divisão do trabalho e o comércio voltado para a exportação.

• Cidades...
tracking img