Economia politica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (409 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ECONOMIA DE RESULTADOS Editoria FSP 24/3/13

No início de seu terceiro ano de mandato, a despeito do desempenho frustrante da produção econômica, a presidente Dilma Rousseff mantém seu alto índicede popularidade. A pesquisa do Datafolha publicada hoje reforça o paradoxo entre o débil resultado líquido das contas nacionais, de um lado, e a persistente avaliação positiva da mandatária, do outro.A aparente contradição se atenua quando consideradas as causas imediatas do fenômeno. Se o ritmo de crescimento do PIB no primeiro biênio do governo Dilma é pior que o registrado nas chamadasdécadas perdidas de 1980 e 1990, não é verdade que a economia esteja padecendo de inanição em seu conjunto.

O segmento da atividade que mais concerne ao conforto e ao otimismo dos cidadãos, além desustentar-se em patamares historicamente elevados, continua a crescer em ritmo satisfatório. Em 2012, a velocidade da alta no consumo das famílias foi o triplo da apurada para o PIB como um todo. O volumede importações aumentou quase 10%.

A taxa de desemprego hoje é a metade da registrada no início de 2005, período comparável do governo de Luiz Inácio Lula da Silva. O salário médio compra 30%mais. O dinheiro emprestado a juros às pessoas físicas, em geral para adquirir bens, mais que duplicou como proporção do PIB.




Medidas da administração Dilma reforçaram o setor pujante daeconomia. O corte de impostos em alimentos populares e a queda nos juros básicos – que repercutiu, menos intensa, nas taxas ao consumidor – foram sobejamente festejados pelo marketing oficial econtribuíram para manter elevada a aprovação da presidente.




O que tropeça é o lado produtivo da economia. Os investimentos recuaram 4% no ano passado, em relação a 2011. A indústria, mesmo após arecuperação registrada em janeiro de

2013, ainda peleja para igualar o nível de atividade de dois anos atrás.




Quais seriam as causas mais profundas desse andamento bifásico da...
tracking img