Economia informal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4559 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
ECONOMIA INFORMAL

Conceituação, Mensuração & Situação Brasileira

ÍNDICE

INTRODUÇÃO 3
CONCEITO 5
Conceito do IBGE 6
ORIGEM 8
MENSURAÇÃO 10
MÉTODOS DIRETOS 10
MÉTODOS INDIRETOS 11
Discrepância entre as Despesas Nacionais e as Estatísticas de Renda 11
A Discrepância entre a Taxa de Participação Real e a sua Medida Oficial 11
Aproximação devido as Transações 11Modelo de Demanda por Moeda 11
Modelo utilizando o Consumo de Eletricidade 12
Modelo de Múltiplas Causas e Múltiplos Indicadores 12
PESQUISAS SOBRE ECONOMIA INFORMAL NO BRASIL 13
PESQUISA DO IBGE 13
Método de Pesquisa 13
Execução da pesquisa 14
Resultado da Pesquisa de 1997 14
Resultado da Pesquisa de 2003 15
Análise Comparativa 16
PESQUISA DE ROBERTO NAME RIBEIRO17
CONCLUSÃO 19
BIBLIOGAFIA 20
ANEXOS 21

INTRODUÇÃO

As dificuldades crescentes na economia moderna de se alcançar um posto de trabalho legalizado faz parte dos inúmeros motivos que incentivam a ampliação da economia informal no Brasil. Mais do que relações ilegais, que em todo globo aparecem, a atividade ilegítima sob os olhares dos fiscos nacionais é completamente aceitável porestratos mais deficientes economicamente, que acham na economia informal, alavancar a renda necessária ou simplesmente mais ampla para atender as suas necessidades. A lógica leva a entender que a informalidade é meio mais fácil de se alcançar a renda necessária, e dentro do capitalismo de “livre” escolha, a busca pela ilegalidade faz parte estratégias consideráveis.
Países em desenvolvimento, comoo nosso, carecem de estruturas educacionais e de infra-estruturas, em geral, que dêem condições ao pleno desenvolvimento econômico, de forma a conseguir abranger as necessidades de emprego da população economicamente ativa. Não obstante, a intensificação da acumulação do capital, da globalização, da competitividade e de outros fatores, acabam por diminuir o lucro da atividade capitalista. Oestreitamente da lucratividade então, como conseqüência, leva ao enforcamento dos proventos e vagas de trabalho, que levam ao aumento da massa de desempregados. Essa grande massa de desempregados busca inevitavelmente renda, mesmo que seja a necessária ao consumo autônomo (conforme teoria keynesiana), chegando assim ao mercado informal.
Diante ao significativo (e crônico) aumento do contigentede trabalhadores alocados na economia informal, é inevitável incremento constante da representatividade deste tipo de grupo nas economias nacionais, sendo assim, continuamente, é elevado o grau de importância de auferir com maior exatidão possível o resultado conseqüente das relações econômicas deste grupo em particular.
A dificuldade encontra-se na própria natureza deste grupo, que foge àinterferência estatal quanto ao recolhimento de impostos. Esta desobediência civil é sinal do desencontro das intenções estatal e popular, onde a proteção ao resultado do trabalho se faz, não por uma escolha ideológica, mas sim, por uma necessidade de sobrevivência ante a rigidez e falta de acesso às vagas de trabalho de maior remuneração.
O Brasil, a cada cinco anos, realiza seu censo dedados sobre a Economia Informal. Esta pesquisa demonstra as particularidades quanto ao trabalho realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no intuito demonstrar a construção de dados sobre o assunto pelo Governo Brasileiro.
Este trabalho vem com intuito de demonstrar a conceituação de economia informal, sua origem, mensuração e seus reflexos para a economianacional, abordando diferentes pontos de vista e como esta aparece na Contabilidade Nacional.

CONCEITO

Antes de remetermo-nos a explicação do que é atividade informal da economia é importante ressaltar o que é Contabilidade Social. Faz-se necessário, pois o interesse da pesquisa é diretamente demonstrar qual o impacto do não acompanhamento estatístico destas relações econômicas de entes...
tracking img