Econometria exercicios resolvidos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (788 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução

Portugal foi o último a ceder à descolonização. Na década de60, influenciadas pelo modelo soviético, as colónias de Guiné-Bissau,Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Moçambique e Angolainiciaramsuas lutas de libertação. O reconhecimento da independência dessespaíses, no entanto, só veio em 1975, após a Revolução dos Cravos(1974) – que causou a queda do salazarismo e aredemocratizaçãoportuguesa. Após a independência, desencadearam-se sangrentasguerras civis nesses países. Com o fim da Guerra-fria, antigosconflitos explodiram na África negra, reforçados pela marginalizaçãosocial e pelaestagnação económica.




As Independências Africanas até 1960 deAngola
O País era então governado pelo Monarca Africano, Rei do Congo, com a capitalcorrespondendo actualmente a M'banza- (SãoSalvador).Angola foi povoada pelos portugueses no século XV e permaneceu como sua colónia até á independência em1975. O primeiro Europeu a alcançar Angola foi o Explorador português Diogo Cão,quedesembarcou na foz do Rio Congo em 1483. Em 1490, os portugueses enviaramuma pequena frota de navios com padres, e trabalhadores, e ferramentas para o Rei doCongo. Em breve, contudo, o comércio de escravoslevou a deterioração das relações dePortugal com o Rei Afonso e os seus sucessores, e revoltas internas levaram ao declíniodo Reino do Congo. Entretanto, os portugueses expandiram os seus contactospara o sulao longo da costa, fundando Luanda em 1576. O comércio de escravos continuou até ameio do século XIX, com Angola servindo como a maior fonte de mão de obra para as plantações brasileiras.Descontentes com a governação portuguesa começaram a a lutar  pela independência iniciando a guerra contra Portugal em 1961.Em Janeiro de 1975 foiestabelecido um governo de transição, com representantesdo Movimento de Libertaçãode Angola (MPLA), a Frente Nacional para a Libertação de Angola (FNLA), A União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), e o governo português.Contudo, os...
tracking img