Eça de queiros

Páginas: 22 (5472 palavras) Publicado: 17 de março de 2011
|Os Maias Orientações de Leitura |

Capítulo I

1. Descreve o exterior da Ramalhete.
2. Faz a caracterização socioeconómica da família Maia.
3. Vilaça (pai) não concordava com o facto de Afonso e Carlos irem habitar o Ramalhete. Porquê?
4. Relaciona a descrição do escritório deAfonso com a sua caracterização.
5. O narrador recua até o período da Revolução Liberal. Afonso parte para Inglaterra, regressa,
conhece Maria Eduarda Runa e volta a partir. Explica as razões que o levam para fora do seu
país.
6. É em Londres que o seu filho Pedro é educado. Caracteriza a educação a que é submetido.
7. Observa comparativamente as características de Maria EduardaRuna e de seu filho. Identifica-as
e tira conclusões.
8. Pedro apaixona-se por Maria Monforte.
8.1. Por que motivo a sua paixão foi tão comentada em Lisboa ?
8.2. Refere os diferentes sentimentos de Afonso face ao envolvimento amoroso de Pedro.
Explica-os.
8.3. «Afonso não respondeu: olhava cabisbaixo aquela sombrinha escarlate que agora se inclinava
sobrePedro, quase o escondia, parecia envolvê-lo todo – como uma larga mancha de sangue…»
8.3.1. Interpreta esta visão de Afonso como um indício trágico, uma antecipação do futuro.

Capítulo II

1. Por que razão Maria Monforte escolheu o nome de Carlos Eduardo para seu filho ?
2. Descreve a vida que o casal (Pedro e Maria) levava no palacete de Arroios.
3. Numa «sombria tarde de Dezembro»,Pedro reconciliou-se com o pai atirando-se para os seus
braços «a chorar perdidamente».
3.1. Explica esta atitude de Pedro.
3.2. Como reagiu Afonso ?
4. Em que medida a educação, o meio e a hereditariedade foram factores determinantes para o
suicídio de Pedro ?
5. Classifica a personagem quanto à sua concepção.

Capítulo III

1. «Mas esse ano passou, outros anospassaram.»
1.1. Atenta no vocábulo que inicia este capítulo. Interpreta a sua função.
1.2. Refere e justifica o aspecto verbal.
1.3. Identifica, na frase, o processo utilizado ao nível do tempo do discurso.

2. Neste momento da narrativa é privilegiada a focalização interna. Justifica.
3. Caracteriza Eusebiozinho física e psicologicamente.
3.1. Mostra que sua descriçãoapresenta traços caricaturais.
3.2 Quais os recursos estilísticos utilizados na concretização desse objectivo ?

Capítulo IV

1. Caracteriza o ambiente dos Paços de Celas.
2. Traça o perfil de Carlos, enquanto estudante universitário de Medicina.
3. Indica a figura de estilo presente na expressão “uma fisionomia de belo cavaleiro de Renascença.
3.1 Explica o seu valor expressivo.

4.Refere os sentimentos que dominavam Afonso ao ouvir o neto contar as suas aventuras.
5. Que projectos de trabalho trazia Carlos do estrangeiro ?
6. Explica por que motivo o narrador afirma que Carlos «No fundo era um diletante».

7. Observa o consultório Carlos.
Mostra que a decoração reflecte os traços caracterizadores da personagem.

8. A descrição do exterior representa a realidadedo centro da capital.
8.1. Identifica os recursos próprios do estilo queirosiano que possibilitam retratar o centro de
Lisboa da segunda metade do séc. XIX.
8.2. Mostra, com exemplos textuais, que o exterior determina o ambiente interior (consultório).

Capítulo V

1. Como se passava o tempo no Ramalhete ao serão ?
2. Caracteriza esse espaço social, considerando asdiferentes idades dos que o frequentavam.
3. Compara Carlos e Ega, tendo em conta o seu modo de vida.

4. As características do Conde Gouvarinho apresentam-se, por vezes, contrastantes: parece
agradável mas é maçador.
4.1 Interpreta a intencionalidade crítica que está subjacente à descrição desta personagem.

5. Selecciona outros figurantes presentes neste capítulo e os seus traços...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Eça de queirós
  • Eça de Queiros
  • Eça queiros
  • Eça de Queirós
  • Eça de Queirós
  • eca de queiros
  • Eca queiros
  • Eça de queirós

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!