Drenagem superficial

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1829 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Drenagem superficial

Marcos Martins
Marcio Roberto dos Santos Brum
Ana Carine dos Santos Bertão














“ Tipos Drenagem Superficial”






















Porto Velho
Setembro 2012
Marcos Martins
Marcio Roberto dos Santos Brum
Ana Carine dos Santos Bertão


















Trabalhoapresentado na disciplina de Estradas II, ministrada pelo professor especialista Gilson, na instituição FARO, no curso de Engenharia Civil como requisito parcial para obtenção de nota.



















Porto Velho
Setembro 2012


INTRODUÇÃO


O presente trabalho tem como objetivo apresentar dispositivos de drenagem superficial.






DESENVOLVIMENTOA drenagem superficial é o escoamento de aguas superficiais e sub-superficiais ou subterrâneas para manter seca e solida a infraestrutura da estrada, garantindo a segurança e estabilidade da via.


São utilizados vários sistemas e dispositivos de drenagem, os quais estão enunciados a seguir, que serão explanados separadamente.


– Valetas de proteção de corte;


– Valetas de proteção deaterro;


– Sarjetas de corte;


– Sarjetas de aterro;


– Sarjeta de canteiro central;


– Descidas d'água;


– Saídas d'água;


– Caixas coletoras;


– Bueiros de grei de;


– Dissipadores de energia;


– Escalonamento de taludes;


– Corta-rios.












Valetas de Proteção de Corte


As valetas de proteção de cortes interceptam as águasque escoam à montante do talude de corte, evitando que elas saturem o solo e desencadeiem a ruptura do talude, o que geraria danos à rodovia ou até acidentes. O Manual de Drenagem de Rodovias (2006) relata que as valetas devem ser construídas paralelas às cristas dos cortes, a uma distância entre 2,0 a 3,0 metros. O material resultante da escavação deve ser colocado entre a valeta e a crista docorte e apiloado manualmente.


As valetas de proteção de cortes podem possuir seções trapezoidais, retangulares ou triangulares. As triangulares não são recomendadas para grandes vazões, pois cria um plano preferencial de escoamento da água (favorecem a erosão do solo), as retangulares são adotadas no caso de cortes em rocha, por facilidade de execução e as trapezoidais têm maior eficiênciahidráulica.


O revestimento da valeta depende da velocidade do escoamento e do tipo do solo natural. É sempre aconselhável revestir as valetas, principalmente em terrenos permeáveis, que possam facilitar a infiltração da água e causar instabilidade nos taludes. Os revestimentos podem ser de concreto, alvenaria de tijolo ou pedra, pedra arrumada ou vegetação.





Valetas deProteção de Aterro


As valetas de proteção de aterros interceptam as águas que escoam nas partes superiores dos aterros, impedindo-as de atingir o pé do talude de aterro, evitando a erosão do solo, além de conter o águas provenientes das sarjetas e valetas de corte, conduzindo-as para algum dispositivo de transposição de talvegues. De acordo com o Manual de Drenagem de Rodovias (2006), asvaletas de proteção de aterro deverão estar localizadas, aproximadamente paralelas ao pé do talude de aterro a uma distância entre 2,0 e 3,0 metros. O material resultante da escavação deve ser colocado entre a valeta e o pé do talude de aterro, apiloado manualmente com o objetivo de suavizar a interseção das superfícies do talude e do terreno natural. As seções adotadas podem ser trapezoidais ouretangulares.


O revestimento da valeta de proteção de aterro, assim como as de proteção de corte, deverá ser escolhido de acordo com a velocidade do escoamento, tipo do solo ou alguma outra conveniência estética.


Os revestimentos podem ser em concreto, alvenaria de tijolo ou pedra, pedra arrumada ou vegetação.






Sarjetas de Corte


A sarjeta de corte conduz...
tracking img