Dom casmurro

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4741 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Dom Casmurro, de Machado de Assis

Estilo de época da obra

O Realismo é um estilo de época da segunda metade do séc. XIX, marcado por uma forte oposição às idealizações românticas. Assim, as personagens realistas apresentam mais defeitos do que qualidades, destacando-se as temáticas do adultério, dos interesses econômicos, da ambição desmedida, da dissimulação e da vaidade.

Machado deAssis, entretanto, ultrapassou a própria estética realista, na qual está inserido, ao utilizar recursos narrativos que não são típicos dos demais autores de sua época, antecipando mesmo certos aspectos de modernidade, o que aliás contraria o que disse dele Mário de Andrade em Aspectos da Literatura Brasileira. O emprego do micro-capítulo e de técnicas cinematográficas são bons exemplos dessamodernidade.

Machado foi o mais fino analista da alma humana, mergulhando densamente na psicologia de suas personagens para decifrar-lhes os enigmas da alma, seus sofrimentos, pensamentos e retirando desse mundo íntimo um retrato humano e social até hoje insuperável.

Seu estilo não é linear, como nos demais realistas, mas digressivo, paródico e metalingüístico. Em Dom Casmurro, por exemplo, onarrador não se contenta em contar a sua história, mas parece conduzir o leitor por caminhos tortuosos através de sua memória e seus pensamentos antes de decifrar seu passado. Não satisfeito, parece adiar ainda mais os fatos na tentativa de explicar a própria obra (metalinguagem), justificando-se com ele (leitor incluso) ou ironizando-o.
Essa obra consolida a entrada de Machado de Assis na galeria dosgrandes nomes da literatura mundial. É considerado um romance sobre o adultério, embora não haja certeza na história a esse respeito, tampouco o tema do romance se limita a isso. É antes um estudo penetrante da vaidade masculina, do vazio das instituições, assim como o mistério feminino. Todo o conjunto de certezas da realidade (e do realismo) torna-se frágil, ilusório e enganador. Todos osacontecimentos narrados na obra ganham uma aura de dúvida. Machado, dessa forma, atinge o objetivo de mostrar que a realidade é algo móvel e enganador.

Análise da obra

Narrado em primeira pessoa, Dom Casmurro foi publicado em 1900, embora a data da edição seja de 1899. Essa obra continua a trajetória de renovação iniciada com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas, em 1881. O emprego decapítulos curtos, da já conhecida ironia, do pessimismo amargo e de técnicas narrativas renovadoras, como as digressões, metalinguagem e intertextualidades, mantêm-se também nesse romance.

Nessa obra, a narrativa exerce a função de uma pseudo-autobiografia do protagonista, Bentinho. Dessa forma, a memória servirá de vínculo entre a narrativa presente e a suposta verdade dos fatos, que adistância entre o passado e o presente teimou algumas vezes em nublar para o narrador. Esse resgate pela memória a partir do presente (flash-back) é, como acabamos de dizer, falho, já que o tempo incumbiu-se de distanciar os fatos do momento da escrita. Com isso, a narrativa não poderia seguir um caráter linear, nascendo fragmentada, digressiva.
Podemos observar essa característica logo no início, nocapítulo II (do livro) em que o narrador diz “O meu fim evidente era atar as duas pontas da vida, e restaurar na velhice a adolescência,” no qual se refere à infância do personagem Bentinho que ao reproduzir a casa em que passou a infância busca reviver, na velhice, os sentimentos da juventude.
A melancolia no personagem Bentinho também é uma característica presente, visto que ele possui um vaziointerior, sensação de profundo desânimo em relação à vida e falta de noção de si mesmo. Porém, como tudo cansa, esta monotonia acaba por exauri-lo também.
Esse processo de escrita tem a nítida intenção de atribuir ao leitor o papel de explicar a maior dúvida de Bentinho: teria sido traído pela esposa com seu melhor amigo, Escobar, ou não? Ao final da narrativa, percebemos que carregamos a...
tracking img