Doenças psicossomáticas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2118 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
CÂNCER E ANSIEDADE

É extremamente variável o grau de ansiedade em pacientes com câncer, podendo aumentar segundo a evolução da doença ou conforme a agressividade do tratamento oncológico (Breitbart, 1995). Os investigadores têm descoberto que 44% desses pacientes têm declarado experimentar alguma ansiedade. Deles, 23% experimentam um grau de ansiedade mais significativo (Schag, 1989).

Aansiedade, como atitude psico-fisiológica, pode ser parte da adaptação normal da pessoa à sua doença. Na maioria dos casos, as reações de ansiedade mais intensas são limitadas no tempo (circunstanciais) e acabam sendo até benéficas, no sentido de motivar pacientes e familiares a procurar medidas de alívio, como por exemplo, obter mais informação sobre os benefícios do tratamento, novas atitudesdiante da vida, etc. Entretanto, as reações de ansiedade que se prolongam por muito tempo ou são muito intensas podem comprometer a adaptação. Nesses casos elas se classificam como Transtornos de Ajustamento.

Estes transtornos podem comprometer a qualidade de vida e dificultar a capacidade de funcionamento social e emocional do paciente com câncer. Nessa fase a ansiedade requer intervençãoterapêutica (Razavi, 1994). Outros transtornos específicos da ansiedade, tais como a Ansiedade Generalizada, a Fobia e o Transtorno do Pânico, podem ser comuns entre estes pacientes e costumam preceder o diagnóstico da doença. O estresse causado por um diagnóstico de câncer e seu tratamento pode precipitar a recaída de um Transtorno de Ansiedade preexistente. Estes transtornos podem incapacitar edificultar até o tratamento, motivo pelo qual requerem um diagnóstico imediato e um controle eficaz (Maguire, 1993).

Alguns outros fatores podem aumentar a probabilidade de Transtornos de Ansiedade durante o tratamento de câncer. Entre eles se incluem os antecedentes pessoais de Transtornos de Ansiedade, concomitância de quadros dolorosos intensos, concomitância de limitações funcionais ou decarência de apoio social e consciência do avanço da doença (Breitbart, 1995).
Observa-se que certos fatores demográficos e sociais também parecem influir no grau da ansiedade do paciente oncológico, como por exemplo, ser mulher, desenvolver câncer em idade precoce, pacientes com problemas de relacionamento com suas famílias, pacientes problemas de relacionamento com amigos e médicos (Friedman,1994).
DESCRIÇÃO

Os pacientes da oncologia costumam apresentar ansiedade patológica tanto na época do diagnóstico quanto (e principalmente) durante o tratamento. Outros, já possuidores de Transtorno Específico da Ansiedade antes de adoeceram, muito possivelmente terão recorrência do quadro. Os sintomas somáticos da ansiedade podem incluir dispnéia, transpiração, enjôo e palpitações.
Dentrodo espectro da ansiedade os pacientes com câncer podem manifestar qualquer um dos seguintes Transtornos da Ansiedade:
Transtornos de Ajustamento,
Transtorno de Pânico,
Transtorno Fóbico-Ansioso,
Transtorno Obsessivo-Compulsivo,
Transtornos por Estresse Pós-Traumático,Transtornos da Ansiedade Generalizada e;
Transtornos da Ansiedade Causados por Outras Afecções Médicas Gerais.
Podemos usar um roteiro de sintomas para considerar a possibilidade da ansiedade nos pacientes com câncer:
 Tem tido algum dos sintomas abaixo desde o diagnóstico de câncer ou desde o começo do tratamento? É importante saber, também, quando ocorremestes sintomas, quantos dias antes da quimioterapia, e quanto tempo duram?
Sente-se com medo ou "nervoso"?
Tem se sentido tenso ou apreensivo?
Tem tido que evitar certos lugares ou atividades devido ao medo?
Tem sentido seu coração batendo forte ou acelerado?
Tem tido desânimo quando está nervoso?
Tem tido transpiração excessiva e injustificada ou tremores?...
tracking img