Doenças no ambiente de trabalho: a ler/dort em digitadores

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2560 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
DOENÇAS NO AMBIENTE DE TRABALHO: A LER/DORT EM DIGITADORES
DOENÇAS NO AMBIENTE Fabrizio Zandonadi Catenassi1 DE TRABALHO: A LER/DORT EM DIGITADORES

O que você faz quando chega em casa? Pense bem. Talvez você tenha sido tomado por uma nova mania que assola muitos de nós, trabalhadores que desenvolvem uma relação fraternal com seu computador, diante de tantas horas trabalhando juntosdiariamente: a tecladomania. Dizem que, após alguns anos de contato com um computador, algo diferente acontece em nosso sistema nervoso. As terminações sensoriais de nossos dedos passam a ter uma relação tão íntima com o teclado, incapaz de ser rompida quando chegamos em casa. Por isso, ao abrir a porta de nosso lar, a primeira reação é uma leve coçada nos dedos. Logo estamos novamente na frente docomputador, seja para o que for. O importante é acabar com o desejo de digitar, seja no MSN, navegando na internet ou fazendo serviço extra. Tudo bem, vá lá. Se conseguirmos lidar com nossas esposas gritando: “Amooooor, vem jantar!”, uma barreira já é vencida. Mas outra delas, sem dúvida, pode causar grandes danos a longo prazo e é bem mais difícil de superar: o aparecimento de doenças osteo-miotendíneas,como a LER. A grande utilização de nossas articulações, especialmente a dos dedos, apesar de seu pequeno tamanho, se não for amparada por cuidados especiais, que envolvem desde a estruturação ergonômica até a realização de pequenos exercícios que fazem grande diferença para a prevenção de doenças ocupacionais (chamadas assim as doenças relacionadas ao local de trabalho). Apresentarei aqui umpequeno texto acadêmico com informações referentes às doenças ocupacionais e sua natureza, bem como uma apresentação de uma das principais formas de prevenção deste mal: a Ginástica Laboral. O aparecimento das doenças ocupacionais Após a primeira Revolução Industrial, ocorrida em meados do séc. XVIII, o mundo todo sofreu inúmeras modificações. Movidos por um grande mercado consumidor em expansão, osprodutores viram-se obrigados a abandonar seus métodos tradicionais de produção industrial e arriscar seu capital em novos e revolucionários métodos, capazes de ampliar, em proporções nunca imaginadas, sua produção (PEDRO, 1985, p.124). As mudanças trazidas pelo avanço tecnológico ocorrido nesta fase foram sensivelmente sentidas e se estendem até nossos dias. Os antigos artesãos, habituados acontrolar o seu próprio ritmo de trabalho, agora tinham que se submeter à disciplina da fábrica (ARRUDA, 1988, p.106), muito mais rígido, com claro enfoque na produção. 1 Graduando do curso de Educação Física da Universidade Estadual de Londrina. Publica trabalhos em congressos e periódicos nacionais e internacionais. Contato: fabriziopsico@yahoo.com.br. Rapidamente, visando alcançar resultados maisexpressivos em termos numéricos, os proprietários das empresas elevaram suas exigências em relação ao trabalhador, aumentando o ritmo de trabalho, intensificando a pressão, o nível de exigência quanto aos resultados (MENDES, 2000, p.1) e aumentando a jornada de trabalho. Conseqüentemente, com os novos objetivos traçados pela elite burguesa, remetendo diretamente ao crescimento do capital e aorendimento, a manutenção do corpo foi sendo colocada em segundo plano. Porém, naturalmente e como resposta a um enfoque menos humano e mais mecanicista em relação ao trabalho, o ônus causado pela despreocupação com o corpo começou a aparecer. Para atender às exigências da empresa, o trabalhador, por muitas vezes, era como que obrigado a sacrificar seu corpo em busca de um bem maior. O uso inadequado docorpo, através de posturas

indevidas, da manutenção da posição sentada ou em pé por longo período, da falta de cuidado no ajuste do ambiente de trabalho, fez com que surgissem problemas advindos do trabalho. Sintomas patológicos foram sendo detectados com crescente freqüência, relacionados ao trabalho. Doenças Trabalhistas e a Legislação Brasileira Desta forma, as doenças relacionadas ao...
tracking img