doenças degenerativas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 9 (2035 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 4 de dezembro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto

FACULDADE MATO GROSSO DO SUL-FACSUL
ENFERMAGEM


ACADÊMICOS:

ANA CAROLINA F. DOS SANTOS
EDMILSON
JEFERSON DA SILVA LOPEZGEOVANI NARCISO
LUAN PERES
MARISTELA DOS SANTOS MOREIRA










CAMPO GRANDE-MS
Outubro-2013

Faculdade Mato Grosso do Sul-FACSULGraduação em Enfermagem








Desafio de aprendizagem desenvolvido durante a disciplina de: Saúde do Idoso, sobre Doenças Crônicas Degenerativas no Idoso.Como parte da avaliação referente ao Quarto Semestre de Enfermagem.

.
Professora: Enfermeira Mariah



CAMPO GRANDE-MS
Outubro-2013
DOENÇAS CRÔNICAS DEGENERATIVAS NO IDOSO

SegundoJacob Filho (1998) existem dois conceitos que definem o envelhecimento: a senescência e a senilidade. A senescência caracteriza-se pelo período em que ocorre gradualmente um deterioramento físico e mental, trata-se de um processo natural do ciclo vital. Já a senilidade refere-se à fase em que o declínio físico é mais acentuado e acompanhado de desorganização mental, enquadra-se num processopatológico. A população brasileira não é mais considerada jovem, sendo composta atualmente por aproximadamente 11 milhões de pessoas com mais de 60 anos de idade e com uma previsão de ser quase um quinto da população em 2050. A ociosidade e a segregação levam à deterioração gradual dos processos sensoriais, induzindo o indivíduo a isolar-se e desenvolver enfermidades crônicas ou degenerativas pelopróprio processo do envelhecimento.

AS PRINCIPAIS DOENÇAS QUE ACOMETEM OS IDOSOS:
Depressão, Doença de Alzheimer, Doença de Parkinson, Osteoporose, Osteoartrose, e a demência.
Depressão
O termo depressão é considerado uma síndrome com transtorno do humor e classificado em subtipos como: depressão maior, transtornos orgânicos do humor (tipo depressivo) e reação de ajustamento, todosdiagnosticados por observações clínicas segundo Jacob Filho (1998). Humores depressivos, relatos de cansaço e fadiga, desinteresse, lentidão e pessimismo, alterações no sono, no apetite, na cognição, no comportamento e nos aspectos físicos, ocorrem com frequência na instalação desta enfermidade. A ocorrência das depressões em idosos tem razões multifatoriais, desde elementos genéticos, facilitadores atémesmo desencadeantes. A depressão rompe a qualidade de vida, aumenta o risco de suicídio e se autoperpetua. Pode ser o sinal inicial de uma doença crônica ou o resultado de uma doença física. Devido também a mudanças no padrão de vida que representam perdas, como: a aposentadoria é para muitos, perda de prestígio, saúde, poder social, ganho de dinheiro quando se valoriza o ter. a participação de...
tracking img