Docente

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4924 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
APRENDERES NECESSÁRIOS[1]

à educação no século XXI

JOSÉ EUSTÁQUIO ROMÃO

São Paulo

outubro de 2001

PILARES, SABERES, APRENDERES OU REAPRENDERES

RESUMO

JOSÉ EUSTÁQUIO ROMÃO

A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) desenvolveu, no “Relatório Jacques Delors”, publicado no Brasil como título Educação: um tesouro a descobrir (São Paulo :Coretz, 2000), os quatro pilares necessários à educação no século XXI.

Instado pela própria UNESCO, Morin, escreveu os Sete saberes necessários à educação do futuro(São Paulo : Cortez, 2000).

Paulo Freire, na sua última obra publica em vida, Pedagogia da autonomia; Saberes necessários à pratica docente (Rio de Janeiro : Paz e Terra, 1997) produziu um texto importante sobre apedagogia necessária aos processos educativos, no século que se inicia.

Na minha conferência, procurarei desenvolver uma leitura comparada entre estes três importantes documentos, tentando descobrir as pistas, as categorias e os fundamentos da educação no século XXI.

INTRODUÇÃO

PILARES. SABERES OU APRENDERES

Iniciaremos este trabalho com o exame de um documento que já se tornoumuito conhecido: o comumente denominado “Relatório Jacques Delors”. Como sabemos, ele resultou dos trabalhos da Comissão Internacional sobre a Educação para o século XXI, da UNESCO. Na sua versão brasileira, foi publicado com o título de Educação – um tesouro a descobrir. Mas, como o que sobrevive, quase sempre, é a nomenclatura sancionada pela opinião popular, sempre que nos referirmos a ele,usaremos a denominação consagrada popularmente; até porque, no caso em pauta, constitui uma justa homenagem a quem coordenou, como seu Presidente, as atividades de uma longa elaboração (1993 a 1996), a partir da contribuição de educadores do mundo inteiro.

Mundialmente falando, o Relatório Jacques Delors representa o pensamento pedagógico oficial da humanidade neste final de milênio, já que foiproduzido e publicado sob a chancela do órgão máximo responsável pelo setor no Planeta: a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). Então, não há como considerar o tema “Aprendizagens Necessárias para a Cidadania Planetária”[2], sem um exame desse, mesmo que limitado a uma aproximação sumária.

No que propõe para a educação no século que se inicia, oRelatório Jacques Delors pode ser sintetizado em um de seus parágrafos:

Para poder dar respostas ao conjunto de suas missões, a educação deve organizar-se em torno de quatro aprendizagens fundamentais que, ao longo de toda a vida, serão de algum modo para cada indivíduo, os pilares do conhecimento: aprender a conhecer, isto é adquirir os instrumentos da compreensão; aprender afazer, para poder agir sobre o meio envolvente; aprender a viver juntos, a fim de participar e cooperar com os outros em todas as atividades humanas; finalmente aprender a ser, via essencial que integra as três precedentes. É claro que estas quatro vias do saber constituem apenas uma, dado que existem entre elas múltiplos pontos de contato, de relacionamento e de permuta. (DELORS, 1998: 89-90).Examinemos, mais detalhadamente, esta citação.

Primeiramente, cabe destacar que o termo “pilares” é tomado no sentido de “bases”, “fundamentos”, resgatando o significado denotado na sua origem etimológica: de pilare, no latim tardio, que significava “segurar com força”, “sustentar”. Em outras palavras, para o Relatório Jacques Delors, os elementos fundantes do conhecimento, são os“aprenderes” mencionados.
Uma segunda observação que salta aos olhos é a “educação continuada”[3], ou a da legitimidade das “quatro aprendizagens fundamentais”, ao longo de toda a vida. Assim, mais que do que “pilares do conhecimento”, elas se tornam, afinal, em pilares da própria vida.

E continuando a nos restringir ao que se encontra expresso na literalidade do texto citado, os quatro...
tracking img