Do milagre a crise

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1599 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
DO MILAGRE À CRISE – A ECONOMIA BRASILEIRA EM MARCHA FORÇADA OU MARCHA RÉ?

Karollyn Rocha Bezerra
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

RESUMO

O objetivo deste artigo é estudar o fenômeno conhecido como “Milagre” Econômico Brasileiro ocorrido entre 1968 a 1973, apontando os fatores determinantes do sucesso da economia brasileira durante este período e o fim deste “fenômeno”, queacarretou em crise. Chegando à conclusão de que o “Milagre” aproveitando-se de um cenário internacional favorável contribuiu para o período que culminou em um “boom” econômico. No entanto, com o primeiro choque do petróleo seguido de outros fatores este período de sucesso da economia brasileira chega ao fim. O governo tenta implementar planos de desenvolvimento como o II PND para segurar o ritmode crescimento imposto pelo milagre econômico, porém este seria financiado através de empréstimos externos o que mais tarde veio acarretar na crise da dívida externa.

Palavras-Chave: Milagre Econômico; Cenário internacional; II PND; Crise da dívida externa.

1. INTRODUÇÃO


Foi devido às extraordinárias taxas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) Brasileiro que giravam acima de10% a.a. no período de 1968 à 1973 que este intervalo de tempo ficou conhecido como “milagre”. O que se pôde observar foram as significantes taxas de crescimento acompanhadas de uma inflação baixa e de uma balança comercial equilibrada.
O que podemos levar em consideração para esta performance, é de que este período de sucesso da economia brasileira deveu-se de fato ao plano econômico adotado,dando destaque para a combinação de políticas monetária e creditícia expansionista, além é claro dos incentivos à exportação. E também não podemos nos esquecer do ambiente externo favorável, pois a economia mundial passava por um período de expansão, favorecendo assim ao comércio interno com melhoria dos termos de troca e com expansão do crédito interno uma vez que o crédito externo se encontravabarato e farto. Isso de fato também contribuiu para o estouro do crescimento econômico brasileiro.
No entanto, em 1974 houve o primeiro choque do petróleo que contribuiu para uma mudança drástica na economia brasileira, onde esta passou por momentos com crescimento baixo e inflação alta, o que acabou fazendo com que o país entrasse numa recessão e marcasse assim o fim do “milagre”.
Sendoassim, o objetivo deste artigo é demonstrar como aconteceu o milagre econômico brasileiro e ainda explicar como este chegou ao fim, respondendo a pergunta em questão, como a economia brasileira caminhou neste período de transição do milagre à dívida, se foi em marcha forçada ou marcha ré.

2. O “MILAGRE” ECONÔMICO

O período 1968-1973 onde tivemos os governos de Costa e Silva e Médici, e com oMinistro da Fazenda Antônio Delfim Netto, houve uma expansão do produto brasileiro a taxas jamais observadas e ainda com uma relativa estabilidade de preços. As taxas de crescimento do PIB Brasileiro situavam-se a uma média em torno de 11,1% a.a., enquanto em que períodos anteriores esta média havia sido de 4,2% a.a., como mostra a quadro comparativo abaixo.

Quadro I – Brasil: Comparação deIndicadores Macroeconômicos: 1964-1967 e 1968-1973
[pic]

No quadro I vemos o comparativo dos períodos de tempo entre 1964-1967 com 1968-1973 onde observamos o quanto o período do “milagre” econômico (1968-1973) foi de grande importância para a economia brasileira, visto que seu sucesso não se deu somente ao alto crescimento econômico, mas também devido à diminuição da taxa de inflação quemanteve os preços mais estáveis e ainda em função do saldo do balanço de pagamentos que se tornou positivo. Assim, fica evidente que no período do milagre os indicadores macroeconômicos se apresentavam estáveis e consistentes.

3. O FIM DO “MILAGRE” ECONÔMICO E A CRISE

Em 1973 o PIB Brasileiro tocou o teto de 14% a.a. o que foi o ponto máximo do “milagre” econômico. No quadro abaixo observamos...
tracking img