Do contrato social - livro 1 capitulos vi-viii e livro 2 caps i=iv

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (776 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Do Contrato Social
Jean-Jacques Russeau
Livro Primeiro capítulos VI-VIII, Livro Segundo capítulos I-IV

Luiz Fernando Silva Ramos Filho nº. USP 8045791 sala 23


1- Tema discutido:Russeau, assim como Hobbes e Locke, atesta a existência de um Pacto Social, e teoriza a respeito de temas a ele relacionados, como Estado, autoridade, cidadania e vontade geral, e suas consequências navida de todas as pessoas que, como um só corpo, dele participam. O autor defendia também uma soberania indivisível e inalienável.


2- Ideias centrais:
LIVRO I
Capítulo VI
Chega um ponto aoshomens em que mais vale a pena que se unam, e consequentemente unam suas forças, para conservarem-se seguros, por mais que abdiquem de certas liberdades naturais, firmando um contrato social.Segundo Russeau, as cláusulas desse contrato podem resumir-se a apenas uma: “a alienação total de cada associado com todos seus direitos à toda comunidade”. Assim, como todos se dão por inteiro, ficam empé de igualdade, e dessa forma é interesse de todos que essa igualdade não seja onerosa.
Dessa forma, essa associação “produz um corpo moral e coletivo”, ou seja, o Estado é um corpo indivisívelcomposto por todos os seus membros.
O corpo político é chamado de Estado, soberano e potência, esses apenas com atuações diferentes, enquanto o povo pode ser composto por cidadãos, participantesda autoridade soberana, e súditos, submetidos às leis do Estado.

Capítulo VII
No Estado de Russeau, todos os indivíduos que o compõem têm obrigação para com todos, e essa obrigação deve sergarantida pela regulamentação legal. O soberano, no entanto, tem o poder maior que as leis, e nenhuma lei pode restringir sua atuação. No entanto, ele não pode abrir mão de parte de seu poder, tampoucosubmeter-se a outro soberano.
Pela definição do Pacto, soberano e povo devem se assistir mutuamente, e não há necessidade de garantia de poder do soberano em relação aos súditos, uma vez que é...
tracking img