Divorcio: separar-se do amor

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4515 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SEMINÁRIO DIOCESANO SÃO JOSÉ – DIOCESE DE URUAÇU
RENER OLEGÁRIO LOPES














DIVÓRCIO:














URUAÇU-GO
2011

SEMINÁRIO DIOCESANO SÃO JOSÉ – DIOCESE DE URUAÇU
RENER OLEGÁRIO LOPES













DIVÓRCIO:


Artigo Científico Apresentado ao Seminário Diocesano São José – Diocese de Uruaçu, comorequisito parcial para a obtenção do certificado do curso Propedêutico sob as co-orientações do Pe. Rogério Alves e Pe. Jose Fábio de Sena e orientação da professora Cláudia Regina Vasconcelos Bertoso Leite.








URUAÇU-GO
2011


DIVÓRCIO:


RENER OLEGÁRIO LOPES


RESUMO
Este artigo científico vem com intuito de mostrar que o divórcio não seria a solução e desculpa parao término de um casamento. A realidade vivida nos dias atuais mostra que o divórcio está se tornando comum e fácil na sociedade, visando somente o bem individual. Pode-se perceber que existem claras conseqüências e danos duradouros para o casamento quando se tem a separação como solução de crises, dificuldades e medo. Estes podem acontecer tanto no aspecto psicológico, quanto social e cultural.Mas infelizmente, em meio a tantas discussões e visões distorcidas, as pessoas e de modo particular, os casais, não vêem que a solução sempre será, a busca de uma unidade, fidelidade, indissolubilidade e amor para a verdadeira felicidade havendo um casamento bom e interminável.

Palavras- chaves: Divórcio. Matrimônio. União estável. Amor. Crises.


INTRODUÇÃO


O divórcio está sendo anova moda e lei para a felicidade ilusória e uma vida sem valores, conceitos e principalmente sem amor. O verdadeiro casamento, donde se tem a união de um homem e uma mulher em pleno afeto, está se tornando ultrapassado e desnecessário.
O rompimento não se faz no simples fato de haver uma desunião do casal, mas, algo que vem gerado há tempos. Origina-se na ausência de amor e verdadeiradoação de corpo e da alma para a felicidade mútua, dependendo exclusivamente dos próprios cônjuges.
“As felicidades” que o mundo oferece para o individuo são exageradamente abundantes, pois buscam somente facilitar e ajudar a pessoa a ter uma alegria momentânea ou falsa felicidade na vida. Mas a verdadeira felicidade não é feita pela facilidade e tempo prévio, mas composta pelo valor e interesseautêntico por algo; e o casamento se tem como o maior exemplo de felicidade, valor e amor que se pode dar a outra pessoa.
O surgimento de novos obstáculos, dificuldades, realidades éticos, sociais e morais aparecem e refletem no casamento. O matrimônio, porém deve estar e permanecer firme frente a tantos erros e limitações das pessoas neste mundo.
Diante várias falsas convicções,propostas, conceitos formulados à união estável e consistente de um casamento, o valor e a harmonia vivida e presenciada em vários relacionamentos mostram que o divórcio não seria a solução de problemas e ensejo para o matrimônio. Tem-se o amor, a felicidade e a unidade como forma de preservar e manter uma união estável.





DIVÓRCIO:

Em nossos dias, há uma concepção hedonista quepermeia os indivíduos prejudicando e afetando seus relacionamentos pessoais, familiares e de modo mais específico, matrimoniais, tornando-os mais vulneráveis ao amor criado e cultivado por anos - que deveria ser indissolúvel e definitivo - torna-se algo que se limita a problemas, situações e crises, tendo como conseqüência, o divórcio. Em sua pura comunhão o matrimônio tem um amor autêntico, provandoque ninguém pode amar verdadeiramente alguém limitando o seu carinho e amor por um tempo determinado.
Devemos ter bem claro que o matrimônio “é um pacto, pelo qual o homem e a mulher constituem entre si o consórcio de toda a vida, por sua índole natural ordenado ao bem dos cônjuges e à geração e educação da prole”. (Código de Direito Canônico Cân. 1055). Diante desta definição...
tracking img