Diversos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5087 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO

Este trabalho tem o objetivo de abordar discussões sobre o belo e o sublime, apresentando conceitos filosóficos, analogias e distinções, tendo como base as idéias de pensadores como Platão, Sócrates, Aristóteles, Edmund Burke, Hegel, Immanuel Kant, entre outros, que introduziram no conceito estético pensamentos que antes não existiam, ou que não eram exploradas. “O sublime comove, obelo encanta” (Kant, 1764). O sublime deve ser sempre grande, já o belo pode ser pequeno, ou seja, em ambos conceitos, temos uma distinta percepção do que define o belo e o sublime e do que os correlacionam no campo da estética.

Palavras chaves: belo, sublime, estética, pensamento, conceito.



















SUMÁRIOI-INTRODUÇÃO.........................................................................................................................05
II-O BELO..................................................................................................................................06
III-O SUBLIME............................................................................................................................08
IV-O BELO E OSUBLIME...........................................................................................................11
V-CONSIDERAÇÕES FINAIS....................................................................................................13
VI-REFERÊNCIAS......................................................................................................................14INTRODUÇÃO

O Belo e o Sublime são assuntos do ambiente filosófico que surgiram a partir da Estética, através de vários pensadores que modernizaram os pensamentos e ideais estéticos. A Estética tem como base a discussão do Belo, sendo que este possui características que melhor explicam a sua definição, como o reflexo do intelígivel na matéria, a manifestação do sensível da ideia, o Belo natural e oBelo arbitrário. Essa designação do Belo se divide em dois pensamentos: o Clássico e o Romântico. Onde que o primeiro está diretamente ligado à simetria e à proporção e o segundo à ideia do sentimental.
O Belo é algo puramente subjetivo, ou seja, depende da sensação que o homem tem em relação a algo. Quando nos referimos a um objeto o homem pode denominá-lo se é belo ou feio, mas em relação aspessoas o belo está relacionado ao bom, à personalidade, por isso, o que faz de uma pessoa ser bela é ser boa interiormente e é essa relação que fez com que pensadores (Platão, Aristóteles, Sócrates, Hegel, Kant, Longino, Edmund Burke) discutissem a idéia da definição do Belo, se ele é algo puramente objetivo ou subjetivo.
Para Sócrates o Belo é últil, sempre possuindo alguma funcão; jápara Platao está confinado ao mundo das ideias; do ponto de vista de Aristóteles o belo materializa-se e pode ser mutável, diferentemente de Kant que para ele o Belo é que agrada “universlamente sem relação com qualquer outro conceito, é algo subjetivo”. E Hegel retoma nas ideias de Platao, sendo o Belo como algo espiritual, partindo da premissa da inexistência material. Além de que ele estácentrado no belo artístico.
O Sublime é um novo conceito que surge se distinguindo do ideal do Belo. Ao contrário do Belo, o Sublime não possui dois campos de discussão, pois, de acordo com Kant, o Sublime é algo espiritual, ele consegue despertar as emoções mais intensas no psicológico do homem, do mais obscuro ao mais deslumbrante.
Longino busca identificar as fontes do Sublime. Para ele, asemoções são o ponto principal de consideração referente à essa questão. Além desse tórico, Edmund Burke também teoriza sobre o mesmo assunto, apresentando o Sublime como uma modalidade da experiência estética mais ampla, encontrada não apenas na literatura. Ele e ,posteriormente, Kant defendem que a beleza não o único valor estético. Mas sim, o gosto pelo Sublime prevalecendo sobre o gosto do...
tracking img