Diversos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1348 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Ana Claudia Lima Ribeiro
Ana Cláudia Silva Batista
Anie Caroline S. Saraiva
Camila Cristina da Silva
Jessica Silva Paiva

Vigilância em Saúde I Enfermagem em assistência
á epidemiologia e gravidez na adolescência

Outubro /2012
RA-4608902787
RA-3266578143
RA-1105278984
RA-1001759713
RA-1141339198

ATPS de Vigilância em Saúde I,
Enfermagem em assistência a epidemiologia egravidez na adolescência, tem por
objetivo criar um manual de prevenção e
orientação em saúde voltado para mulheres
com idade fértil.

Outubro/2012
SUMÁRIO
1.0 Epidemiologia
1.1 Histórico
1.2 Definição
2.0 Gravidez na Adolescência
3.1 Histórico
3.2 Definição
2.3 Riscos da Gravidez na Adolescência
2.4Consequências da Gravidez
3.0

1.Epidemiologia
1.1 Histórico
Confunde-se com a história da medicina. Até o século XIX: Hipócrates: analisava as doenças em bases racionais, como produto da relação do indivíduo com o ambiente; Teoria miasmática; John Graunt (1620-1674): tratado sobre as tabela mortuária em Londres: mortalidade por sexo e região: quantos óbitos ocorriam em relação ao total dapopulação. “Pai da demografia e das estatísticas vitais”.
O século XIX: Europa como centro das ciências- Revolução industrial e deslocamento das populações para as cidades e a ocorrência das epidemias de cólera, febre tifoide e febre amarela; Pierre Louis : introduziu o método estatístico na contagem dos eventos, revelou a letalidade da pneumonia em relação à época em que era iniciado o tratamentopor sangria; Louis Villermé: investigou a pobreza, as condições de trabalho e suas repercussões sobre a saúde e a estreita relação entre situação socio-econômica e mortalidade; William Farr: classificação das doenças, descrição das leis das epidemias. Possibilitou o acesso dos estudiosos a um manancial de informações; John Snow, investigações sobre epidemia de cólera o consumo de água poluídacomo responsável pelos episódios da doença e traçar os princípios de prevenção e controle de novos surtos válidos ainda hoje, mas fixados muito antes ao isoladamente do agente etiológico. Pai da “epidemiologia de campo”: coleta planejada de dados; Louis Pasteur “pai da bacteriologia”, bases biológicas para o estudo das doenças infecciosas, identificou e isolou numerosas bactérias, estudo dafermentação da cerveja e do leite, investigação das bactérias patogênicas e dos meios de destruí-las ou impedir sua multiplicação e os princípios da “pasteurização”.
Primeira metade do século XX: Influência da microbiologia, estudos concentrados no laboratório, os demais ramos da medicina eram subordinados à este conhecimento. A formação do sanitarista centrava-se no laboratório. Oswaldo Cruz(1872-1917): fundou o Instituto em Manguinhos-RJ, propiciando uma gama de pesquisas e investimentos na área, além de combate à febre tifóide, peste e varíola. Figuras que ali se destacaram: Carlos Chagas, Adolfo Lutz (febre amarela) e Emílio Ribas; Desdobramentos da teoria dos germes, Saneamento ambiental, vetores e reservatórios de agentes ecologia. Base de dados para a moderna epidemiologia: estatísticasvitais informações sobre nascimentos, óbitos, informações sobre morbidade a partir dos dados oficiais e sem as quais não seria possível as investigações etiológicas. Segunda metade do século XX: mudanças das doenças prevalentes de infecciosas para as doenças crônicas e degenerativas como causa de mortalidade e morbidade.

1.2 Definição
Rouquayrol(2003)Define epidemiologia como a ciência queestuda o processo saúde doença na sociedade, analisando a distribuição populacional e os fatores determinantes das doenças, danos à saúde e eventos associados a saúde coletiva, propondo medidas específicas de prevenção,controle ou erradicação de doenças e fornecendo indicadores que sirvam de suporte ao planejamento, administração, e avaliação das ações de saúde.
Em relação a definição da...
tracking img