Diversos rostos da infância

Páginas: 10 (2434 palavras) Publicado: 20 de abril de 2011
A construção histórico-filosófica do conceito de infância


Diversos rostos da infância







Cristina da Silva****Resumo

Este artigo aborda as diferentes concepções na formação da infância, a contribuições dos aspectos históricos filosóficos e sociais. Propõe também o diálogo e a reflexão sobre as diferentes formas de conceber a infância. O objetivo é conscientizar a problematização das questões relacionadas à criança e sua educação.

Palavras-chave:criança, escola, discriminação, preconceito, pobreza, deficiência.

*Acadêmica do curso de pedagogia email: rubiaozaki@hotmail.com
**Acadêmica do curso de Pedagogia e professora do ensino fundamental
email: simonemoreira1967@bol.com.br
***Acadêmica do curso de Pedagogia e professora do ensino infantil
email: vanilmelo@gmail.com
****Acadêmica docurso de Pedagogia
*****Acadêmico do curso de Pedagogia email: wendel.narf@yahoo.com.br

Introdução

Não existe quem não pare para observar um grupo de crianças brincando. Parece que elas possuem uma magia própria, que enfeitiça quem está ao redor ...

Mas se pararmos para pensar, nem sempre a imagem foi a mesma. Durante a Idade Média eram comuns retratos de crianças, onde estas secomportavam e se vestiam como adultos. Eram consideradas adultos em miniatura. Tanto a vestimenta quanto seu comportamento denotavam essa característica. Desde muito cedo, por volta dos sete anos, os meninos eram entregues aos pais, para que estes lhe ensinassem a montar cavalos e o ofício da família. Às meninas, cabia a obrigação de aprender a se comportar e vestir tal qual uma dama da sociedade. Ouseja, a educação era feita dentro do lar, pelos pais.

Já na Idade Moderna, a infância na era vista como algo importante, pois devido à falta de estrutura, a criança vivia uma verdadeira loteria, pois muitas morriam ainda nesse período de vida. As que conseguiam chegar à fase adulta eram consideradas vencedoras. Não existia o sentimento de cuidar. Para a família, a criança que morria nãotinha importância, pois logo poderia ser substituída por outra (ou outras, visto a quantidade de filhos que cada família possuía).

Somente a partir do século XIX e XX é que as crianças passaram a representar um seguimento importante da sociedade, com seus direitos começando a ser delineados.
Mas engana-se quem pensa que, a partir daí, a realidade infantil pode ser demonstrada de formaunívoca. Mesmo com todos os seus direitos garantidos de forma universal, a criança se apodera das características da realidade social em que vive. Não apenas a época, mas também a localidade e diversidade cultural a que é exposta influencia nessas características. Por esse motivo podemos afirmar que as crianças possuem rostos diferentes.

Diversos rostos da infância

Quando falamos das diferentesfases do desenvolvimento da infância não podemos deixar de citar as crianças portadoras de necessidades especiais. Até o século XV crianças deformadas eram jogadas em esgotos da Roma antiga. Na Idade Média, deficientes encontravam abrigos nas igrejas, côo o Quasímodo do livro “O Corcunda de Notre Dame”, de Victor Hugo, que vivia isolado na torre da catedral de Paris. Na mesma época os deficientesganham uma função: bobos da corte. Martinho Lutero defendia que deficientes mentais eram seres diabólicos que mereciam castigos para ser purificados.

Do século XVI ao XIX pessoas com deficiências físicas e mentais continuam isoladas do resto da sociedade, mas agora em asilos, conventos e albergues. Surge o primeiro hospital psiquiátrico na Europa, mas toda as instituições dessa época...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Diverso rostos da infância
  • Os diversos rostos da infância
  • Diversos rostos da infancia
  • Os diversos rostos da infancia
  • Os diversos rosto da infância
  • Diversos rostos da infância
  • Os diversos rostos da infancia
  • Diversos rostos da infancia

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!