Disturbios circulatorios

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1908 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE CAMPUS CAMPOS-GUARUS.

Distúrbios Circulatórios
e
Cicatrização

Trabalho elaborado por:



Campos dos Goytacazes
04/2013

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE CAMPUS CAMPOS-GUARUS.



Disciplina: Patologia

Curso: Técnico em Enfermagem 2° Modulo

19/04/2013
ÍndiceIntrodução...........................................................................04 1. Distúrbios Circulatórios..................................................05 |
2.1. Congestão ou Hiperemia.......................................05 |
2. Congestão ativa..............................................................05 3.2. Congestão Ativa Fisiológica.................................053.3. Congestão Ativa Patológica..................................06 3. Congestão Passiva.........................................................07 4.4. Congestão Passiva Local.......................................08 4.5. Congestão Passiva Sistêmica................................09 4. Hemorragia....................................................................09 5.6.Classificação das Hemorragias.............................10 |
| |

Introdução

Distúrbios Circulatórios

Congestão ou Hiperemia.

A Congestão ou hiperemia está relacionada ao aumento da quantidade de sangue dentro do sistema Vascular. Há basicamente dois tipos de Congestão ou hiperemia são eles:

* Congestão Ativa
* Congestão passiva

Congestão Ativa.

A congestão ativa é arepleção sanguínea do leito capilar consequentemente á vasodilatação arterial ou arteriopolar. Este mecanismo é importante mesmo na regulação fisiológica do fluxo sanguíneo aos diferentes tecidos, para atender á variação de sua atividade metabólica. Pode depender de mecanismo central, através de reflexos originados nos centros vasomotores ou de mecanismo periférico localizado, regulado por substânciasvasoativas circulantes ou originadas nos próprios tecidos lesados.
O exemplo mais importante de hiperemia ativa patológica se observa na inflamação aguda em que está associada aumento de permeabilidade vascular. Estes dois fenômenos em conjunto explicam os quatro sinais cardinais classicamente descritos na inflamação (Calor, rubor, tumor, dor).

Congestão ou Hiperemia Ativa FisiológicaAumento do suprimento de O2 e nutrientes, paralelamente há demanda de maior trabalho. Ocorre expansão do leito vascular, com os vasos de reserva se tornando funcionais.

Exemplo:

* Tubo gastrointestinal durante a digestão
* Musculatura esquelética durante exercícios físicos
* Cérebro durante estudo
* Glândula mamária durante lactação
* Rubor facial após hiperestimulaçãopsíquica

Hemácias em posição periférica no fluxo laminar. (Congestão ativa Fisiológica)

Congestão ou Hiperemia Ativa Patológica

Aumento do fluxo sangüíneo devido à liberação local de mediadores inflamatórios (devido à agressão ao tecido), com relaxamento de esfíncteres pré-capilares e diminuição da resistência pré-capilar. Do mesmo modo que na hiperemiafisiológica, ocorre expansão do leito vascular, com os vasos de reserva se tornando funcionais.

Exemplos:
* Injúria térmica (queimaduras ou congelamento)
* Irradiações intensas
* Infecções
* Inflamação aguda

Na Congestão ou hiperemia Ativa Patológica ocorre a liberação de mediadores inflamatórios ou químicos, que vão fazer com que o vaso se dilate. Esses mediadores químicossão liberados quando o tecido é lesionado, como por exemplo, por bactérias.
Na inflamação, esses mediadores químicos fazem com que as valvulas do vaso fiquem relaxadas, e o sangue irá fluir completamente enchendo o leito capilar onde ocorreu a inflamação.
Exemplos de mediadores químicos são: histamina, heparina, TNF- α (Fator de Necrose Tumoral), IL (Interleucinas), etc.

Leucócitos em...
tracking img