Distribuição de renda no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4198 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

O presente trabalho visa demonstrar os efeitos da má distribuição de renda no Brasil, bem como os principais problemas por ele acarretados, mostrando suas origens, a evolução dentro do plano econômico brasileiro até os dias atuais e sugestões de possíveis soluções. Como base de pesquisa, foi utilizada a obra do economista Celso Furtado, que além de estudioso dos problemaseconômicos e sociais brasileiros, também exerceu cargos públicos relevantes, conhecendo na prática os problemas de desigualdade social do nosso país, e é um dos grandes representantes da economia brasileira.

1 DISTRIBUIÇÃO DE RENDA

Distribuição de renda na economia é a forma da renda ser difundida pelos habitantes de um país ou região.
Quando se trata de analisar a economia de umdeterminado país, por meio de uma análise do Produto Interno Bruto (PIB), podemos estar incorrendo em erro, pois um PIB elevado ou baixo não significa que a população analisada esteja desfrutando de boas ou más condições de vida. Isto se deve ao fato do PIB per capita ser um cálculo aritmético da riqueza bruta do país sobre sua população e que não mostra como está distribuída entre os habitantes, ou seja,generaliza o valor da riqueza, mas não de quem a possui.
Para maior entendimento da distribuição de riqueza, foram criados vários índices, como o P90/P10 e o Coeficiente de Gini (o qual estaremos estudando) e também o IDH de origem socióloga, que ajuda a compreender como os habitantes de um país se beneficiam (ou não) com a riqueza ali produzida.
Apêndice A
[pic]
Fonte: www.scielo.org2 DISTRIBUIÇÃO DE RENDA NA AMÉRICA LATINA
O Brasil é o país mais desigual da América Latina, pois os 10% mais ricos concentram 50,6% da renda, e os 10% mais pobres ficam com apenas 0,8% da riqueza brasileira.
O problema da má distribuição de renda afeta a América Latina como um todo. Os 20% latino-americanos mais ricos concentram 56,9% da riqueza da região. Os 20% mais pobres, porsua vez, recebem apenas 3,5% da renda, o que faz da América Latina a região mais desigual do mundo.
O país com menor desigualdade de renda na América Latina é mais desigual do que qualquer país da OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico) e inclusive do que qualquer país do Leste Europeu. O México é o segundo país mais desigual da América Latina, já que os 10% maisricos da população recebem 42,2% da renda, enquanto os 10% mais pobres ficam com apenas 1,3%. Na Argentina, em terceiro lugar, 41,7% da renda está concentrada nas mãos dos 10% mais ricos, enquanto os 10% mais pobres têm apenas 1,1%. A Venezuela é o quarto país mais desigual da região, já que os 10% mais ricos têm 36,8% da renda e os 30% mais ricos controlam 65,1% dos recursos, enquanto os 10% maispobres sobrevivem com apenas 0,9% da riqueza. No caso da Colômbia, 49,1% da renda do país vai parar no bolso dos 10% mais ricos, contra 0,9% que fica do lado dos mais pobres. No Chile, 42,5% da renda local está concentrada nas mãos dos 10% mais ricos, enquanto 1,5% dos recursos vai para os mais pobres.
Os países menos desiguais da região são Nicarágua, Panamá e Paraguai. Mesmo assim, nostrês, a disparidade entre ricos e pobres continuam abismais, já que os 10% mais ricos consomem mais de 40% dos recursos. A urbanização não contribuiu para diminuir a pobreza na América Latina, já que o número de pessoas na miséria aumentou muito nas últimas décadas. Em 1970, havia 41 milhões de pobres nas cidades da região, 25% da população da época. Em 2007, os pobres em áreas urbanas eram 127milhões, 29% da população urbana. É nas cidades menores e, certamente, nas áreas rurais da América Latina, onde a população é mais pobre. Assim, a pobreza rural no Brasil alcança 50,1% da população; na Colômbia, 50,5%; no México, 40,1%; e no Peru, 69,3%. A grande exceção é o Chile, com um índice de pobreza rural de 12,3%, número inferior inclusive ao das zonas urbanas.

3 DISTRIBUIÇÃO DE RENDA...
tracking img