Dislipidemias e hipercolesterolemia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1661 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE SANTA MARCELINA

JOÃO PEDRO DE SOUZA MACEDO

Fármacos que atuam no tratamento das dislipidemias e hipercolesterolemia

SÃO PAULO
2012

FACULDADE SANTA MARCELINA

JOÃO PEDRO DE SOUZA MACEDO

Fármacos que atuam no tratamento das dislipidemias e hipercolesterolemia

Trabalho para obtenção deConceito na disciplina de
Farmacologia apresentado ao
Prof. André Bigal.

SÃO PAULO
2012
SUMÁRIO

1 DISLIPIDEMIA 4
2 HIPERCOLESTEROLEMIA 5
3 TRATAMENTO 6
4 ESTATINAS 7
4.1 Mecanismo de ação 7
4.2 Fármacos e posologia 7
4.3 Eficácia e uso clínico 75 EZETIMIBA 9
5.1 Mecanismo de ação 9
5.2 Posologia 9
5.3 Eficácia e uso clínico 9
5.4 Segurança e tolerabilidade 10
6 RESINAS DE TROCA IÔNICA 11
6.1 Mecanismo de ação 11
6.2 Fármacos e posologia 11
6.3 Eficácia e uso clínico 12
6.4 Segurança e tolerabilidade 12
7 ÁCIDOS GRAXOS ÔMEGA 3 13
7.1 Mecanismo de ação 13
7.2 Fármacos e posologia 13
7.3 Eficácia e uso clínico 137.4 Segurança e tolerabilidade 14
REFERÊNCIAS 15

1 DISLIPIDEMIA

Dislipidemia, hiperlipidemia ou hiperlipoproteinemia é a presença de níveis elevados ou anormais de lipídios e/ou lipoproteínas no sangue. Os lipídios (moléculas gordurosas) são transportados numa cápsula de proteína, e a densidade dos lipídios e o tipo de proteína determinam o destino da partícula e sua influência nometabolismo.
As anormalidades nos lipídios e lipoproteínas são extremamente comuns na população geral, e são consideradas um factor de risco altamente modificável para doenças cardiovasculares, devido à influência do colesterol, uma das substâncias lipídicas clinicamente mais relevantes, na aterosclerose. Algumas formas de dislipidemia podem também predispor à pancreatite aguda.
Existem asdislipidemias primárias, de causa genética e as dislipidemias secundárias, provenientes de outros quadros patológicos, como por exemplo o diabetes mellitus.

2 HIPERCOLESTEROLEMIA

Hipercolesterolemia é a presença de quantidades de colesterol acima do normal no sangue.
A hipercolesterolemia por si só é silenciosa. Os sintomas costumam ser das doenças consequentes a ela, como um infarto agudo domiocárdio. Alguns tipos de hipercolesterolemia levam à alterações físicas específicas: xantoma (lesões encontradas na pele sob a forma de nódulos ou placa, devido ao acúmulo de colesterol em macrófagos), xantelasma palpebral (manchas amarelas ao redor dos olhos) e arco senil (descoloração branca ao redor da córnea). A hipercolesterolemia é um dos fatores envolvidos no desenvolvimento da aterosclerose.A hipercolesterolemia pode ser consequencia de uma outra doença, como Diabetes, Insuficiência renal e Hipotiroidismo, ou surgir isoladamente (doença primária). Como controle dos níveis de colesterol envolve muitas enzimas e cada uma delas não sendo efetiva pode levar ao problema. A enzima não é ativada por ocorrer erros inatos do metabolismo, que pode ser genético. Não existe uma causa única. Adoença é resultante de um "mosaico genético" apropriado e fatores ambientais, como padrão alimentar e nível de atividade física.

3 TRATAMENTO

A modificação na dieta é a abordagem inicial, contudo muitos pacientes necessitam de tratamento com estatinas (inibidores da HMG-CoA redutase) para reduzir o riscos cardiovascular. Se o nível de triglicerídios estiver muito elevado, os fibratos podemser preferíveis, devido a seus efeitos benéficos nesse tipo de distúrbio. A combinação de estatinas com fibratos é altamente potente e efectiva, mas causa um risco bastante aumentado de dores musculares e rabdomiólise, sendo portanto prescrita em casos selecionados e sob supervisão rigorosa. Outros agentes comumente usados em conjunto com as estatinas são a ezetimiba, o ácido nicotínico e os...
tracking img