Discurso do metodo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1002 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE
DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA

Alisson dos Santos Lima Felipe Rocha Ribeiro

Resenha

Discurso do Metodo

São Cristóvão
2013

DESCARTES, Renè. Discurso do Método. Tradução Elza Moreira Marcelina. Brasília: Editora Universidade de Brasília; São Paulo: Ática. 1989.

2 – Credenciais do Autor Renè Descartes é um dos mais importantes autores damodernidade, viveu no século XVII. Constrói um pensamento definitivo para a compreensão da racionalidade e do ser humano como agente de razão. Daí a ruptura que empreende com o pensamento medieval. Embora trate de questões ligadas ao pensamento tradicional, reveste-as de uma nova abordagem, sendo por isto considerado o pai do racionalismo moderno. Escreve diversas obras como as Meditações Metafísicas,As Paixões da Alma, Objeções e Respostas, entre outras. Trata de questões que envolvem tanto a filosofia quanto a ciência. Por isso opera verdadeira transformação na teoria do conhecimento colocando em dúvida o conteúdo e a forma como chegou a compreender a realidade. Este pensador como fruto do seu tempo possuía conhecimentos de medicina, jurisprudência, filosofia, física, matemática eliteratura, retórica, o famoso ensino enciclopédico que era mantido em especial na França e no Colégio Là Fleche, onde Descartes estudou. Participa de campanhas militares e por fragilidade na saúde abandona a caserna. Esteve em diversos países e foi perseguido pelo impacto de sua obra. O discurso do método é prova da abrangência e genialidade deste autor. 3 – Resumo da Obra O discurso do método é uma obradestinada a ensinar os padrões a partir dos quais podemos encaminhar corretamente o nosso pensamento. Para Descartes não basta ter uma grande alma, mas saber conduzi-la adequadamente. Neste sentido o método oferece um caminho, um fim ao qual se possa conduzir o pensar. O livro está dividido em seis partes: a primeira trata de observações acerca das ciências. A segunda, apresenta as regras paraaplicação prática das ciências. A terceira parte dedica-se à justificativa do método. A quarta, busca abordar as provas da existência de Deus e da alma humana, para consolidá-los como fundamentos da metafísica. Na penúltima o autor faz algumas

aplicações do método aos fenômenos da física e da medicina. Por último atenta para as razões que o levaram a escrever sua obra e aquilo que consideraessencial para o progresso do conhecimento. Todo este percurso no qual se desdobra o seu texto está inserido na própria proposta que é apresentada por Descartes, ou seja, pensar a partir dos elementos mais simples, para poder analisar aqueles que são mais complexos. Os principais argumentos que Descartes apresenta dizem respeito à necessidade de justificação de verdades imutáveis. Argumenta que taisverdades são inatas aos seres humanos. E que não podemos defender um conhecimento com o qual não tenhamos uma evidência da sua verdade. Ele justifica a construção do conhecimento pela dedução e a partir dela empreende a cadeia de certezas que fazem com que o conhecimento seja progressivo, ou seja, partindo de uma verdade e indo em direção àquela que lhe complementa. Tais percepções estão intimamenteligadas ao surgimento do método. Descartes participa de uma escola de pensamento que é o idealismo, já encabeçada por Platão, na antiguidade grega, e reestrutura tais parâmetros dessa escola de pensamento para a inovação que sugere, racionalismo moderno. Este pensador conclui acerca da necessidade de implantação de um conhecimento exato que possa ser utilizado por todos os indivíduos. Utilizafrequentemente um termo latino “matesis universalis” (matriz universal), que é o conhecimento universal. Tais padrões advindos deste conhecimento aproximam-se da matemática e da física e conduzem as análises filosóficas para a dimensão racionalista. Porque se descobre o sujeito como o dominador de sua razão. Daí a famosa frase “Penso, logo existo”. A razão é aquilo que nos faz existentes, e ao...
tracking img