Diretrizes e normas “ad experimentum” para a celebração da palavra de deus presidida por diáconos, seminaristas e ministros leigos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4427 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução

1. “A Eucaristia é, por excelência, a celebração do dia do Senhor. Muitas comunidades não podendo, porém, celebrar a eucaristia, por falta de presbítero, se reúnem e celebram os mistérios da fé ao redor da Palavra de Deus e, desse modo, asseguram o sentido do domingo. No Brasil, a falta de padres, a dispersão populacional e a situação geográfica do país impedem que inúmerascomunidades tenham a celebração eucarística aos domingos. De acordo com os dados da CNBB, 70% das comunidades brasileiras se reúnem ao redor da Palavra de Deus” (Guia Litúrgico-Pastoral da CNBB, p. 58).
2. As comunidades cristãs têm o direito de ter quem celebre em seu meio a Eucaristia (cf. Subsídios nº 03 da CNBB, nº 40), pois a Eucaristia é a expressão mais central de nossa fé. É o centro e a raiz deuma comunidade cristã. “O que, em definitivo, constitui uma comunidade em célula viva da Igreja é a celebração eucarística, principal manifestação da Igreja e fator primordial de sua realização” (cf. CELAM, Liturgia para a América Latina, p. 66, item 32). A Igreja vive da Eucaristia (cf. Ecclesia de Eucharistia nº 01) e nenhuma comunidade cristã, portanto, poderia viver sem ela, o grande tesouroespiritual da Igreja, isto é, o próprio Cristo, a nossa Páscoa e o pão vivo que dá aos homens a vida mediante a sua carne vivificada e vivificadora pelo Espírito Santo (cf. Presbyterorum ordinis nº 05).
3. Mas, por razão de número insuficiente de ministros ordenados, a solução pastoral encontrada tem sido a celebração da Palavra de Deus presidida por um diácono, um seminarista ou um ministro leigoencarregado dessa tarefa. “Pode-se estimar em 70 mil o número das comunidades que realizam aos domingos a celebração da Palavra, na ausência do padre, que aí celebra a Eucaristia somente algumas vezes por ano” (cf. Documento 62 da CNBB nº 39). Graças às celebrações da Palavra de Deus as comunidades persistem e crescem na fé e no compromisso com Jesus Cristo e o seu Reino. Sem elas não teremosverdadeiras comunidades cristãs, e em grande parte, o povo não conservará a fé católica.
4. “Na tradição cristã, o ministério da Palavra é o primeiro ministério, pois é chamado a suscitar a fé e a educá-la (Rm 10,14-15). Em nosso país, são particularmente numerosas as celebrações dominicais da Palavra, presididas por leigos e leigas que se esforçam por desempenhar esta função na fidelidade aoEvangelho e atendendo às orientações da Igreja e do bispo diocesano” (cf. Documento 62 da CNBB nº 160; Diretório para as celebrações dominicais na ausência de presbítero, da Congregação para o Culto Divino, 10/06/1988; Documento 52 da CNBB, de 1994).
5. “A Igreja sempre venerou as divinas Escrituras como o próprio Corpo do Senhor, não deixando nunca, sobretudo na Sagrada Liturgia, de tomar da mesa querda Palavra de Deus quer do Corpo de Cristo e distribuir aos fiéis o Pão da Vida” (DV 21). Assim como a Eucaristia, a Palavra também é Pão da Vida. É o próprio Cristo com a sua Vida, tanto na Eucaristia, como na Palavra (cf. Jo 6,35-63). Desse modo, “as celebrações da Palavra de Deus não são uma criação das últimas décadas, mas fazem parte da tradição da Igreja... A finalidade destas celebrações éde assegurar às comunidades cristãs a possibilidade de se reunir no domingo e nas festas, tendo a preocupação de inserir suas reuniões na celebração do ano litúrgico e de as relacionar com as comunidades que celebram a Eucaristia” (cf. Documento 52 da CNBB, introdução, p. 06).
6. As celebrações da Palavra não devem ser substituídas por outros pios exercícios devocionais (via-sacra, recitação doterço, procissão...), pois “entre as formas celebrativas que se encontram na tradição litúrgica, é muito recomendada a celebração da Palavra de Deus para o alimento da fé, da comunhão e do compromisso do povo de Deus” (cf. Diretório das celebrações dominicais na ausência de presbítero, nº 20). Assim, “depois dos sacramentos, a celebração da Palavra é a forma mais importante de celebrar” (cf....
tracking img