Diretrizes para projeto de drenagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 169 (42157 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO
P REFEITURA

DIRETRIZES BÁSICAS
PARA
PROJETOS DE DRENAGEM URBANA
NO
MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

DIRETRIZES BÁSICAS PARA PROJETOS DE DRENAGEM URBANA NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

2

Equipe Técnica
Coordenação

Carlos Lloret Ramos
Mário Thadeu Leme de Barros
José Carlos Francisco Palos

Texto

Carlos Lloret Ramos
Flávo augusto Câmara
JoséRodolfo Scarati Martins
Luis Eduardo de Souza Ikeda
Maria Laura Centini Gói
Monica Ferreira do Amaral Porto
Nelson Luiz Gói Magni
Rubem La Laina Porto
Sunao Assae
Yuiti Fushiguro

Montagem do Texto

Lilian Satiko Murata

Computação Gráfica

Juan Urzua Menares

Desenhos

Yara Yasue Isii

Reedição eletrônica realizada em Abril/1999

FCTH

Prefeitura do Município de São Paulo DIRETRIZES BÁSICAS PARA PROJETOS DE DRENAGEM URBANA NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

3

1. APRESENTAÇÃO

8

2. PROJETO DE DRENAGEM URBANA

10

2.1.

10

CONCEITOS GERAIS

2.1.1.

O SISTEMA DE DRENAGEM URBANA

10

2.1.2.

OBJETIVOS

11

2.1.3.

PRINCÍPIOS

11

2.1.4.

EFEITOS DA URBANIZAÇÃO NA RESPOSTA HIDROLÓGICA DAS BACIAS

13

2.1.5.

O CONTROLE DAS ÁGUAS DOESCOAMENTO SUPERFICIAL DIRETO

14

2.1.6.

MEDIDAS ESTRUTURAIS E NÃO ESTRUTURAIS

19

2.2.

PLANEJAMENTO EM DRENAGEM URBANA

21

2.2.1.

OBJETIVOS, VANTAGENS E LIMITAÇÕES

21

2.2.2.

PLANEJAMENTO DIRETOR

23

2.3.

DIRETRIZES DE PROJETO

25

2.3.1.

ALOCAÇÃO DE ESPAÇOS E OCUPAÇÃO MARGINAL NAS CANALIZAÇÕES

25

2.3.2.

CONSOLIDAÇÃO DE REQUISITOS ERESTRIÇÕES BÁSICAS DE PROJETO

26

2.3.3.

CANAIS ABERTOS

28

2.3.4.

GALERIAS DE GRANDES DIMENSÕES

31

2.3.5.

DISPOSITIVOS DE ARMAZENAMENTO

33

2.4.

ROTEIRO DE PROJETO EM DRENAGEM URBANA

38

2.4.1.

DADOS BÁSICOS

38

2.4.2.

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DA BACIA

39

2.4.3.

ESTUDOS HIDROLÓGICOS

39

2.4.4.

CONCEPÇÃO DE ALTERNATIVAS DE ARRANJO DE OBRAS40

2.4.5.

PROJETO HIDRÁULICO

41

2.4.6.

DOCUMENTAÇÃO DO PROJETO

42

3. HIDROLOGIA URBANA

45

3.1.

45

FCTH

PRECIPITAÇÃO DE PROJETO

Prefeitura do Município de São Paulo

DIRETRIZES BÁSICAS PARA PROJETOS DE DRENAGEM URBANA NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

3.1.1.

ATUALIZAÇÃO DA EQUAÇÃO DE CHUVAS INTENSAS DO POSTO DO IAG

3.1.2.

4

45

AVALIAÇÃO DASRELAÇÕES INTENSIDADE-DURAÇÃO-FREQÜÊNCIA EM ÁREAS NÃO

COBERTAS POR PLUVIÓGRAFOS

46

3.2.

55

ESCOAMENTO SUPERFICIAL

3.2.1.

MÉTODOS DE ANÁLISE

57

3.2.2.

DETERMINAÇÃO DA CHUVA EXCEDENTE

57

3.2.3.

VAZÕES MÁXIMAS EM PEQUENAS BACIAS URBANAS

66

3.2.4.

DETERMINAÇÃO DO HIDROGRAMA DE ESCOAMENTO SUPERFICIAL DIRETO EM BACIAS DE

PORTE MÉDIO

70

4. HIDRÁULICA EMDRENAGEM URBANA

96

4.1.

97

ELEMENTOS BÁSICOS DA HIDRÁULICA DE CANAIS

4.1.1.

ELEMENTOS GEOMÉTRICOS:

98

4.1.2.

EQUAÇÃO DA ENERGIA

99

4.2.

EQUAÇÕES DO REGIME UNIFORME

103

4.3.

CÁLCULO DE LINHA D'ÁGUA EM REGIME PERMANENTE GRADUALMENTE

VARIADO

104

4.3.1.

MÉTODO EM QUE A VARIÁVEL É A PROFUNDIDADE (DIRECT STEP METHOD)

105

4.3.2.

MÉTODO EMQUE A VARIÁVEL É A POSIÇÃO DA SEÇÃO (STANDARD STEP METHOD)

107

4.3.3.

CONSIDERAÇÕES COMPLEMENTARES:

110

4.4.
4.4.1.

MODELO HIDRODINÂMICO

111

EQUAÇÕES DO MOVIMENTO

111

4.5.

CÁLCULO DE CONDUTOS EM REGIME FORÇADO

128

4.6.

EQUAÇÕES GERAIS PARA O ESTUDO DAS SINGULARIDADES

130

4.6.1.
4.7.

EXEMPLO DE CASO: RESSALTO HIDRÁULICO

131

PROPAGAÇÃO DEHIDROGRAMAS DE CHEIA POR MÉTODOS HIDROLÓGICOS

132

4.7.1.

MÉTODO DE TRANSLAÇÃO DIRETA

133

4.7.2.

MÉTODO CONVEXO DE PROPAGAÇÃO DE HIDROGRAMAS

140

4.7.3.

COMPARAÇÃO DOS EXEMPLOS DE ENCAMINHAMENTO DE HIDROGRAMA EM CANAIS.

147

5. SISTEMAS DE MACRODRENAGEM

149

5.1.

149

5.1.1.
FCTH

CANAIS E GALERIAS
VAZÕES DE PROJETO

149
Prefeitura do Município de...
tracking img