Direito

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (331 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
No dialogo de Platão (Político 294) encontra-se a seguinte discussão entre o estrangeiro e Sócrates o jovem:
ESTRANGEIRO:
Ora, é claro que, de certo modo, a legislação é função real;entretanto o mais importante não é dar força às leis, mas ao homem real, dotado de prudência. Sabes por quê?

SÓCRATES, O JOVEM:
Qual é a tua explicação?

ESTRANGEIRO:
É que a lei jamaisseria capaz de estabelecer, ao mesmo tempo, o melhor e o mais justo para todos, de modo a ordenar as prescrições mais convenientes. A diversidade que há entre os homens e as ações, e porassim dizer, a permanente instabilidade das coisas humanas, não admiti em nenhuma arte, e tempos. Creio que estamos de acordo sobre esse ponto.

SÓCRETES, O JOVEM:
Sem dúvida.

| || |
A partir do argumento do estrangeiro, discuta o papel e o alcance da lei ao regular a ação humana.

Ficha de resumo sobre o texto lido:
No argumento do estrangeiro ele diz que alei ela não servira sempre para todos os casos e todos os tempos.
Uma lei criada para resolver tal infração ou crime não será útil para resolver todos os casos ocorridos para qual aquelalei foi criada, as ações humanas e ocasiões são diferentes a lei criada deve se encaixar aos acontecimentos para que a punição ocorra de maneira justa e certa para poder resolver o caso.Até sendo o mesmo crime a resolver, ele não acontece da mesma maneira.
A lei deve adaptar-se,criar ramificações aderir a mudanças com o tempo e a maneira com que os crimes e as infraçõesvão acontecendo para poder ser mais justa e manter melhor o equilíbrio para alcançar a todos de maneira correta e mais eficaz.
Nos dias atuais a lei ainda tem suas deficiências vem seadaptando e melhorando mas ainda sempre vai ter suas lacunas é quase que impossível preenche-las de maneira correta com uma lei própria sempre vai haver alguns conflitos entre as próprias leis.
tracking img