Dimensionamento pavimento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3324 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. Cálculo dos números N de cada trecho
* Trechos 1 e 2
Características do Trecho:
| Trecho 1 | Unidade |
Período do projeto | 6 | anos |
Tipo de Rodovia |
Taxa linear de crescimento de tráfego | 3 | % |
V0 nos dois sentidos | 600 | Veículos/dia |
Precipitação média anual | 730 | mm |
Lençol freático | 220 | cm |

Composição do tráfego (Composição c):
Número de eixos |Composição |
2 | 99% |
3 | 1% |

Eixos simples (t) | Distribuição (%) | Fator de equivalência | Equivalência de operações (%) |
4 | 38,0 | 0,03 | 1,14 |
5 | 13,0 | 0,095 | 1,24 |
7 | 2,5 | 0,5 | 1,25 |
9 | 17,0 | 1,7 | 28,90 |
11 | 7,0 | 5 | 35,00 |
13 | 3,0 | 15 | 45,00 |
Eixos tandem duplo (t) | Distribuição (%) | Fator de equivalência | Equivalência de operações (%) |
13 |7,0 | 2,3 | 16,10 |
15 | 1,0 | 5 | 5,00 |
17 | 1,0 | 9 | 9,00 |
19 | 4,0 | 17 | 68,00 |
21 | 6,0 | 32 | 192,00 |
23 | 0,5 | 45 | 22,50 |
| | ∑ | 425,125 |

Estimativa do tráfego:
veículos
veículos
veículos


* Trecho 3
Características do Trecho:
| Trecho 1 | Unidade |
Período do projeto | 12 | anos |
Tipo de Rodovia |
Taxa linear decrescimento de tráfego | 8 | % |
V0 nos dois sentidos | 2000 | Veículos/dia |
Precipitação média anual | 1200 | mm |
Lençol freático | 220 | cm |

Composição do tráfego (composição f):
Número de eixos | Composição |
2 | 98% |
3 | 2% |

Eixos simples (t) | Percentagem (%) | Fator de equivalência | Equivalência de operações |
2 | 18 | 0,002 | 0,036 |
3 | 22,5 | 0,010 | 0,225 |
4 | 20 |0,035 | 0,700 |
5 | 13 | 0,100 | 1,300 |
6 | 7 | 0,250 | 1,750 |
Eixos tandem duplo (t) | Percentagem (%) | Fator de equivalência | Equivalência de operações |
5 | 4 | 0,045 | 0,180 |
6 | 5 | 0,080 | 0,400 |
7 | 0,5 | 0,150 | 0,075 |
8 | 1 | 0,270 | 0,270 |
9 | 2 | 0,400 | 0,800 |
10 | 5 | 0,700 | 3,500 |
11 | 2 | 1,000 | 2,000 |
| | ∑ | 11,236 |

Estimativa do tráfego:veículos
veículos
veículos



2.1 Determinação dos Valores Característicos dos Parâmetros do Subleito
Os solos disponíveis das jazidas de empréstimo para os trechos I, II e III terão os parâmetros determinados de acordo com os seguintes sistemas de classificação:
* Unificado;
* HRB – AASHTO;
* Conforme a resiliência do solo.
No sistema de classificação unificado existemvárias categorias de solos definidos a partir da granulometria e dos limites de Atterberg do solo. Dessa maneira, quando o solo apresenta porcentagem menor que 12% passando pela peneira nº 200 utilizam-se os parâmetros coeficiente de curvatura (Cc) e coeficiente de uniformidade (U). Quando as partículas passantes pela peneira nº 200 tem porcentagem maior que 12% se aplicam os valores do limite deliquidez (LL) e do índice de plasticidade (IP). O método de classificação consiste em uma série de análises, que são realizadas uma após a outra, seguindo critérios de consideração. O procedimento encontra-se na apostila de CV 822 (3ª Edição, agosto de 2010).
O sistema HRB (Highway Research Board) – AASHTO também faz sua classificação a partir dos dados da distribuição granulométrica do solo evalores de limite de liquidez e índice de plasticidade. O processo de classificação é feito através da tabela 2.2.6 da apostila de CV 822 (3ª Edição, agosto de 2010). Entra-se na tabela da esquerda para a direita, e o primeiro solo que satisfazer as exigências indica a classe de solo desejada.
A resiliência dos solos pode ser entendida como a capacidade de se deformar elasticamente quando submetidosàs solicitações cíclicas de tráfego. Após diversas tentativas feitas, os engenheiros Ernesto Preusler e Salomão Pinto, em 1982, determinaram critérios de classificação do solo conforme a sua resiliência a partir do valor do CBR do solo e da quantidade (%) de silte na fração fina do solo. A porcentagem de silte na fração fina do solo é calculada da seguinte forma:
S=%<0,05mm-(%<0,005mm)(%...
tracking img