Diclofenaco Complicacoes da aplicacao IM

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4058 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de fevereiro de 2015
Ler documento completo
Amostra do texto
Medicina, Ribeirão Preto,
31: 99-105, jan./mar. 1998

CASO CLÍNICO

COMPLICAÇÕES APÓS APLICAÇÕES, POR VIA INTRAMUSCULAR, DO DICLOFENACO DE SÓDIO: ESTUDO DE UM CASO

INTRAMUSCULAR SITE COMPLICATIONS AFTER SODIUM DICLOFENAC INJECTIONS: CASE RELATED

Silvia H. B. Cassiani1, Silvia M. Rangel2, Francisco Tiago3
1
Docente do Departamento de Enfermagem Geral e Especializada; 2Aluna do 6ºsemestre de graduação; Escola de Enfermagem de
Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. 3Técnico de Enfermagem do Centro de Saúde Escola da Universidade de São Paulo de
Ribeirão Preto.
CORRESPONDÊNCIA: Profª Drª Silvia H. B. Cassiani. Avenida dos Bandeirantes, 3900 – Ribeirão Preto – SP – Cep: 14040-902 – Fax:
(016) 602 3453. E-mail: shbcassi@glete.eerp.usp.br.

CASSIANI SHB; RANGEL SM &TIAGO F. Complicações após aplicações, por via intramuscular, do Diclofenaco
de Sódio: estudo de um caso. Medicina, Ribeirão Preto, 31: 99-105, jan./mar. 1998.
RESUMO: O uso da injeção intramuscular na terapêutica medicamentosa envolve, na atualidade, uma série de aspectos como: desvantagens quanto ao local, reações adversas e complicações surgidas após as injeções. Este estudo tem o objetivo derelatar o caso de uma paciente
com complicações pós-aplicação de dezoito injeções de Diclofenaco de Sódio. As complicações
apresentadas foram dermatológicas e musculares. Ao final, são discutidos cuidados a serem
tomados na aplicação de injeções intramusculares, em especial, no uso de Diclofenaco de
Sódio, a fim de se evitarem mais casos de complicações, após administração de medicações
por viaintramuscular.
UNITERMOS:

Injeções Intramusculares. Enfermagem. Diclofenaco de Sódio.

1. INTRODUÇÃO

A injeção é o meio utilizado para a introdução
de medicamentos por via parenteral. O primeiro registro publicado, descrevendo a administração de uma
substância com seringa e agulha, é datado de 1955 e
foi descrito por Alexander Wood, de Edimburgo, relatando a eficiência da injeção deuma solução de morfina na via subcutânea, para produzir alívio imediato
da dor. Entretanto, as drogas são administradas por
injeção intramuscular há mais de um século.
Aproximadamente em 1945, o emprego da via
intramuscular era comum, sendo que os médicos eram
cuidadosamente treinados na aplicação de injeções
intramusculares, nas clínicas para tratamento da sífilis, requerendo-se deles, umatécnica cuidadosa a fim
de evitarem lesões ao organismo humano. Essa via
de administração é habitualmente utilizada, quando a

doença do paciente ou a propriedade farmacocinética
da droga impede o seu uso por via oral(1).
Entretanto, vários estudos indicam que as injeções intramusculares têm desvantagens que devem ser
consideradas, como formação de abscesso, eritema,
infiltrações no tecidosubcutâneo, embolias e lesões
nervosas(2,3,4,5). Outras complicações relatadas são:
dor violenta, com irradiação ou não, durante ou imediatamente após a aplicação do medicamento, rubor,
hematomas, nódulos, paresias, paralisias ou necrose.
GREENBLAT & ALLEN (1978)(2), em um estudo,
acompanhando doze mil, cento e trinta e quatro pacientes que receberam, ao menos, uma injeção intramuscular,observaram, em quarenta e oito pacientes
(0,4%), reações adversas, atribuídas à injeção, sendo
que, em trinta e três pacientes, tais reações foram registradas após dois dias do início da terapia. As reações encontradas foram: formação de abscesso no
99

SHB Cassiani, SM Rangel & F Tiago

local da injeção, em quinze pacientes; endurecimento
local e dor persistente em onze casos, formação dehematomas, sangramento e nódulo permanente em
seis, três e dois casos, respectivamente. Em nenhum
caso, as complicações locais foram consideradas graves, mas as reações adversas interromperam a terapia em vinte e dois casos.
Em nosso meio, não é muito freqüente as pessoas retornarem aos serviços de saúde com queixas
relativas às complicações nos sítios das injeções. Percebemos que, em muitos...
tracking img