Dialetica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2512 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO


Este trabalho enfatiza uma corrente filosófica que aborda um dos principais métodos de compreensão do social, a concepção do raciocínio dialético de forma geral e também sua aplicação no campo do Direito e na prática jurídica.
Mostra a dialética como um dos métodos mais eficazes, no sentido de lidar com o social que é um campo subjetivo. Aborda ainda seu surgimento, suatrajetória para que fosse considerada uma corrente de grande aceitação entre os teóricos.
Demonstra a opinião de alguns pensadores da corrente dialética do direito na qual os dogmas (do valor, do fato, do sujeito, da norma) vão sendo superados e com isso abre-se à crítica e à autocrítica do Direito que se renova e reconstrói sua própria realidade.





















RACIOCÍNIODIALÉTICO NO GERAL


A palavra raciocínio deriva do latim ratio, que significa razão, atribui a doutrina exclusiva, confiança na razão humana, sendo assim, um instrumento capaz de conhecer a verdade.
A dialética é um termo apropriado com relação a palavra diálogo ou a arte de dialogar. Há dois Logus que se contrapõem entre si, estas são a razão e a posição, estas duas estabelecem um diálogo,no qual há um confronto onde se verifica uma espécie de acordo na discordância positiva ou contrária.
A dialética como método argumentativo de realização da verdade desenvolveu-se na Grécia Antiga, com Platão, tendo proliferado as suas possibilidades na Idade Média com a teologia, num aspecto generalizado, e no direito de forma inconstante. Falando um pouco sobre a história da dialética, para osfilósofos gregos era a arte do diálogo. Aos poucos passou a demonstrar uma tese por meio de uma argumentação capaz de definir e distinguir claramente os conceitos envolvidos na discussão. Para os filósofos Marxistas, passou a designar o processo de discussão exato do real.
O conceito de dialética, porém, é utilizado por diferentes doutrinas filosóficas e, de acordo com cada uma, assume umsignificado distinto.
Já foi enfatizado que a dialética era considerada a arte de argumentar no diálogo, atualmente é considerada como modo de pensarmos as contradições da realidade, e a maneira de compreendermos a realidade como essencialmente contraditória e em permanente transformação.
A dialética pode se apresentar em duas considerações distintas : a lógica e a histórica; as quais, no entanto,apesar de terem fontes de origens diversas, só podem ser consideradas nesta bipartição na medida em que são conjugadas por um mesmo autor, a partir de uma matriz comum: a consciência.
No raciocínio dialético o próprio ser tem que ter consciência própria daquilo que se está falando, isto é, ligar o certo ou adequado aquilo que ajusta a sua consciência.
Um mecanismo da inteligência gerou aconvicção nos humanos de que, a razão unida à imaginação, constitui os instrumentos fundamentais para a compreensão do universo, tudo como base o racionalismo.
A dialética Marxista postula que as leis do pensamento correspondem às leis da realidade, é a ciência que mostra como as contradições podem ser concretamente idênticas. Para Platão, a dialética é sinônimo de filosofia, o método mais eficaz deaproximação entre as idéias particulares e universais, é a técnica de perguntar, responder e refutar para atingir o verdadeiro conhecimento.
Os elementos básicos do método dialético são demonstrados através da tese, a antítese e a síntese.
Tese é o tema, o assunto. Antítese é a oposição de idéias ou contrário a tese. Síntese é o conflito entre a tese e a antítese.
A síntese, então, torna-seuma nova tese, que, em oposição a uma nova antítese, gera uma nova síntese formando um processo infinito.
Quanto ao número de leis fundamentais do método dialético, colocando-se em conta as diferenças nas interpretações, entre os autores podemos dizer que são quatro e são adotados pela dialética marxista.
1. Ação recíproca – onde tudo se relaciona.
2. Mudança dialética, negação da negação –...
tracking img