Diagramas de classes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3777 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Cadeira de Tecnologias de Informação
Ano lectivo 2010/11

UML – Diagramas de Classes

A. Palma dos Reis, A. Sousa Mendes, F. Sampaio,W. Picoto/F. Pires da Silva (2010)

TI2010/11_DC_1

Tópicos
1. 2.

Crise de Software Metodologias Orientadas por Objectos (OO)

3.
4. 5. 6. 7.

Unified Modeling Language - UML
Objectos e Classes Diagramas de Classes Relações entre Classes Comoidentificar Classes

A. Palma dos Reis, A. Sousa Mendes, F. Sampaio,W. Picoto/F. Pires da Silva (2010)

TI2010/11_DC_2

Crise do Software
Nos finais da década de 60 começou a tomar-se consciência daquilo a que se chamou “crise do software” Alguns estudos demonstraram que o software: » raramente respondia às necessidades do cliente » era pouco fiável » excessivamente caro » de manutenção carae propensa a erros » (o desenvolvimento) excedia os limites de tempo preestabelecidos » era inflexível, não portável e não reutilizável » pouco eficiente, não fazendo um bom uso dos recursos disponíveis

A. Palma dos Reis, A. Sousa Mendes, F. Sampaio,W. Picoto/F. Pires da Silva (2010)

TI2010/11_DC_3

Crise do Software

A. Palma dos Reis, A. Sousa Mendes, F. Sampaio,W. Picoto/F. Pires daSilva (2010)

TI2010/11_DC_4

Crise do Software
O software torna-se cada vez mais complexo e não existem técnicas que permitam gerir essa complexidade. Por ex:
2/3 dos projectos ultrapassam as estimativas de custos
Lederer, A. L. & Jayesh P. (1992). Nine Management Guidelines for Better Cost Estimating. Communications of the ACM 35 (2), 51-59.

64% das funcionalidades incluídas nosprojectos raramente ou nunca são utilizadas
Johnson, J. (2002). Keynote speech at Third International Conference on Extreme Programming.

Cerca de 35% dos projectos ultrapassam o planeamento em 100%
Standish Group International, Inc. (1994). Extreme Chaos. Visto em 25 de Agosto de 2010, em http://standishgroup.com/sample_research/chaos_1994_2.php

A. Palma dos Reis, A. Sousa Mendes, F. Sampaio,W.Picoto/F. Pires da Silva (2010)

TI2010/11_DC_5

Crise do Software
Pensava-se que para resolver a crise do software era preciso criar linguagens de programação adequadas ao desenvolvimento de grandes (e de qualquer tipo de) sistemas

MAS…

São necessárias metodologias, técnicas e ferramentas capazes de ajudar a planear, a desenvolver e a gerir o software

A. Palma dos Reis, A. SousaMendes, F. Sampaio,W. Picoto/F. Pires da Silva (2010)

TI2010/11_DC_6

FINDING THE GUILTY!
A maior parte dos projectos de software são mal geridos (P.A.N.I.C. Mode…)

A. Palma dos Reis, A. Sousa Mendes, F. Sampaio,W. Picoto/F. Pires da Silva (2010)

TI2010/11_DC_7

Crise do Software
Para disciplinar o processo de desenvolvimento de software nasceu a Engenharia de Software.

» Aengenharia de software é a disciplina que define técnicas, metodologias e ferramentas para ajudar a desenvolver e a manter software de qualidade; preocupa-se com todas as etapas desde a definição dos requisitos até a avaliação do produto final.

A. Palma dos Reis, A. Sousa Mendes, F. Sampaio,W. Picoto/F. Pires da Silva (2010)

TI2010/11_DC_8

Fases e Tarefas do Desenvolvimento de S.I.
(1/3)(Silva A., Videira C., 2005)

Concepção Planeamento

Implementação Desenho Desenvolvimento

Manutenção Operação

Análise Testes e Integração Instalação

Manutenção

Gestão do Projecto Gestão de Alterações
A. Palma dos Reis, A. Sousa Mendes, F. Sampaio,W. Picoto/F. Pires da Silva (2010) TI2010/11_DC_9

Fases e Tarefas do Desenvolvimento de S.I.
(2/3) (Silva A., Videira C., 2005)Concepção Planeamento - correspondendo a uma identificação geral das necessidades, identificação e selecção de alternativas e definição de plano do trabalho Análise - inclui a identificação detalhada das funcionalidades do sistema: » Levantamento de Requisitos e a respectiva descrição » Especificação do Sistema de modo a que os mesmos requisitos possam ser validados pelos utilizadores finais do...
tracking img