Diabetes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2906 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
DIABETES

Para Netto (2000), o diabetes foi descrito pela primeira vez há mais de dois mil anos. E nos últimos duzentos anos tem feito parte da história da medicina moderna. O diabetes se caracteriza como uma doença milenar, que acompanha a humanidade até os dias de hoje. A palavra diabetes, em grego quer dizer sifão (um tubo para aspirar água).

Segundo Ramos (1997), o nomediabetes dado por Aretaeus mostra que alguns pacientes urinavam muito. Em 1660, Thomas Willis constatou que o gosto açucarado da urina de diabéticos, originou o termo melito. Foi descoberto também por Matthew Dobson em 1775, que a glicose é responsável pelo gosto açucarado da urina de diabéticos.

A glicose obtida dos alimentos após sua ingestão é transportada para as células atravéssangue. O hormônio insulina, fabricado pelo pâncreas, tem como função garantir a entrada da glicose nas células para a produção de energia. Quando a produção de insulina é insuficiente ou não existe, surge o diabetes.

Netto (2000) cita que:

A classificação do diabete mellitus, mais aceita foi primeiramente idealizada pelo NATIONAL DIABETES DATA GROUP, nos EstadosUnidos e, subsequentemente, tornou-se a base para a ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (O.M.S) classificar o diabetes. (p. 41)



Os sintomas surgem abruptamente e envolvem acentuação do volume e urgência urinária, sede excessiva, visão turva, cansaço ou fadiga, fome excessiva, entre outros; além dos sinais clínicos clássicos como glicose na urina, hiperglicemia, etc. (CANCELLIÉRI, 1999).Os diabéticos precisam de injeções diárias de insulina para regularizar o metabolismo do açúcar. Sem a insulina, a glicose não consegue chegar até as células, sendo esta necessária para transformar em energia (PIEPER, 2007). As altas taxas de glicose acumulada no sangue, com o passar do tempo, podem afetar os olhos, rins, nervos ou coração.

O diabetes tipo I é uma doençaauto-imune onde as ilhotas de Langerhans, produtoras de insulina, são destruídas em decorrência de uma “confusão” do sistema imunológico ao produzir anticorpos contra células produtoras de insulina, ocasionando deficiência absoluta na produção deste hormônio. Creditam-se três mecanismos na origem desta patologia: predisposição genética; reação auto-imune; fatores ambientais desencadeantes, como algunsvírus, toxinas ou mesmo alguns medicamentos (CANCELLIÉRI, 1999).

Segundo PIEPER (2006) a maioria das pessoas com DM1 desenvolve grandes quantidades de auto-anticorpos, que circulam na corrente sanguínea algum tempo antes da doença ser diagnosticada. Os anticorpos são proteínas geradas no organismo para destruir germes ou vírus. Auto-anticorpos são anticorpos com “mau comportamento”, ouseja, eles atacam os próprios tecidos do corpo de uma pessoa. Nos casos de DM1, os auto-anticorpos podem atacar as células que a produzem.

OUTROS TIPOS DE DIABETES

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes (2009), existem outros tipos de diabetes, mas esses ocorrem com menor frequência. São eles:

Diabetes secundário ao aumento de função das glândulas endócrinas;Diabetes secundário a doenças pancreáticas;

Resistência congênita ou adquirida à insulina;


Diabetes associado à poliendocrinopatias auto-imunes;


Diabetes associado à desnutrição e fibrocalculoso;


Diabetes relacionados à anormalidade da insulina (Insulinopatias);


Diabetes tipo LADA (Latent Autoimmune Diabetes in Adults).

Sabe-se que há casos em que algumas pessoasnascem com genes que as predispõem à doença. Mas outras têm os mesmos genes e não têm diabetes. Pode ser algo próprio do organismo, ou uma causa externa, como por exemplo, uma perda emocional. Ou também alguma agressão por determinados tipos de vírus como o cocsaquie. Outro dado é que, no geral, é mais frequente em pessoas com menos de 35 anos, mas vale lembrar que ela pode surgir em qualquer idade...
tracking img