Determinismo e liberdade na matrix

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2011 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Trabalho de Filosofia:

Determinismo e Liberdade na Matrix





Belo Horizonte

2012





Introdução

Neste artigo nós apontaremos as principais características apresentadas pelo filme Matrix(1999) dos diretores Andy Wachowski e Lana Wachowski que tem relação com a liberdade e determinismo. Para isso, utilizaremos trechos do filme e citações do mesmo para exemplificar os temas.Ao final nós faremos uma crítica e apresentaremos a nossa conclusão sobre este assunto.

Objetivos

Nosso objetivo com essa pesquisa é fazer uma relação entre o filme Matrix e a nossa matéria estudada dentro de sala pelo professor Normando sobre Liberdade e Determinismo, assim como relacioná-los com a atualidade.

Desenvolvimento

Filme: Matrix

No filme, com o desenvolvimento dainteligência artificial, as máquinas participavam ativamente do mundo humano. Quando sua fonte de energia primária, o Sol, se tornou inalcançável, as máquinas viraram-se contra os humanos para torná-los sua fonte de energia. A Matrix é criada, um programa de computador, para ocupar as funções sensitivas e neurológicas dos humanos que estão sendo “cultivados”. O herói, Neo, é um hacker que, com a ajuda deoutros humanos que já estão fora do sistema, sai do controle da Matrix e, sendo considerado “o escolhido” tem a missão de lutar contra a Matrix e libertar os humanos.

Na realidade o nome Matrix tem um sentido oculto: "Ma" indica Maya, que significa ilusão em sânscrito, e "trix" indica três (as três ilusões que, segundo o hinduísmo, ocultam a realidade: a ilusão física, a ilusão psíquica e ailusão espiritual). No primeiro filme conhecemos o Oráculo, uma Pitonisa que, é lógico, sabe tudo o que vai se passar durante sua conversa com Neo: sabe que ele vai quebrar o vaso, sabe que ele não vai aceitar se sentar, e sabe que ele não é o escolhido, o homem que iria surgir para salvar a humanidade da ilusão criada pelas máquinas: "Ser o escolhido é como estar apaixonado. Ninguém pode te dizer sevocê está. Você simplesmente sabe. Não tem dúvida, nenhuma". Mas isso muda na medida em que o filme passa e ele se torna, a partir de inúmeras situações que colocam sua crença na realidade em dúvida, aquele que os salvará, pois ele se liberta daquele universo irreal.





Determinismo

O determinismo é a impossibilidade de um ser escolher. É, portanto, a condição pré-determinada quedirige todas as suas ações. Assim, o filme Matrix se encontra diretamente relacionado a esse conceito, já que a Matrix é um mundo dos sonhos gerado por um computador para nos controlar. A Matrix é, então, numa prisão para a nossa mente e enquanto ela existir o ser humano não será livre.

O determinismo surge como sistema explicativo do universo a partir da Idade Moderna em busca a determinação dasleis que governam os fenômenos naturais. Esta doutrina se baseia na concepção mecanicista do mundo físico. Thomas Hobbes, por exemplo, nega o livre-arbítrio por estar em harmonia com a sua concepção mecânica de natureza e com o seu determinismo. Seu argumento é o seguinte: uma vez que a liberdade não é senão ausência de oposição ao movimento – ser ou estar livre é não encontrar obstáculos paramover-se – falar em “liberdade da vontade” é um abuso de linguagem que comete o absurdo de atribuir liberdade a algo que não é um corpo e, portanto, não está sujeito ao movimento. Por não mover-se, a vontade não pode ser livre ou impedida.

Outra forma de compreensão do determinismo, mais crítica, é descrita por Karl Marx (1818 – 1883). Segundo Marx, somos indivíduos sócios históricos. Aprendemos comas experiências do passado de acordo com nossas necessidades e desse modo aprendemos novas formas de pensar e agir. Ao mesmo tempo em que transformamos o ambiente em qual vivemos, também nos transformamos. O homem é determinado sócio historicamente justamente pelo conjunto de aspectos já vividos anteriormente que exercem uma influência sobre ele próprio. A crítica ao determinismo quer fazer...
tracking img