Desigualdade, etnocentrismo, ideologia, democracia...

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2914 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
25/09/2012
Colégio: Tomaz Edison
Aluna: Sthéfany Avelino
Nº: 32
Professor: João
Matéria: Sociologia
Temas:
* Desigualdade
* Etnocentrismo
* Ideologia
* Surgimento do estado
* Controle Social
* Democracia

“O estado é uma fonte de controle social que nossa cultura (etnocentrismo) desenvolveu para lidar com o problema da desigualdade/pobreza (democracia)”Desigualdade
A desigualdade social e a pobreza são problemas sociais que afetam a maioria dos países na atualidade. A pobreza existe em todos os países, pobres ou ricos, mas a desigualdade social é um fenômeno que ocorre principalmente em países não desenvolvidos.
O conceito dedesigualdade social é um guarda-chuva que compreende diversos tipos de desigualdades, desde desigualdade de oportunidade, resultado, etc., até desigualdade de escolaridade, de renda, de gênero, etc. De modo geral, a desigualdade econômica – a mais conhecida – é chamada imprecisamente de desigualdade social, dada pela distribuição desigual de renda. No Brasil, a desigualdade social tem sido umcartão de visita para o mundo, pois é um dos países mais desiguais. Segundo dados da ONU, em 2005 o Brasil era a 8º nação mais desigual do mundo. O índice Gini, que mede a desigualdade de renda, divulgou em 2009 que a do Brasil caiu de 0,58 para 0,52 (quanto mais próximo de 1, maior a desigualdade), porém esta ainda é gritante.
Segundo Rousseau, a desigualdade tende a se acumular. Os que vêm de famíliamodesta têm, em média, menos probabilidade de obter um nível alto de instrução. Os que possuem baixo nível de escolaridade têm menos probabilidade de chegar a um status social elevado, de exercer profissão de prestígio e ser bem remunerado. É verdade que as desigualdades sociais são em grande parte geradas pelo jogo do mercado e do capital, assim como é também verdade que o sistema políticointervém de diversas maneiras, às vezes mais, às vezes menos, para regular, regulamentar e corrigir o funcionamento dos mercados em que se formam as remunerações materiais e simbólicas.
Observa-se que o combate à desigualdade deixou de ser responsabilidade nacional e sofre a regulação de instituições multilaterais, como o Banco Mundial. Conforme argumenta a socióloga Amélia Cohn, a partir dessa ideia“se inventou a teoria do capital humano, pela qual se investe nas pessoas para que elas possam competir no mercado”. De acordo com a socióloga, a saúde perdeu seu status de direito, tornando-se um investimento na qualificação do indivíduo.

Reportagens:
País tem desigualdade em acesso a tecnologias
Resultado em alguns bairros paulistanos é próximo de níveis europeus, mas contato é quase nulo emregiões do Maranhão, segundo pesquisa da FGV
01 de agosto de 2012 | 3h 04

VINICIUS NEDER / RIO - O Estado de S.Paulo

O Brasil está um pouco acima da média mundial quando o assunto é acesso a tecnologias da comunicação, mas as desigualdades internas são grandes: o resultado no bairro paulistano de Moema é tão bom quanto na Holanda. No entanto, em regiões do Maranhão o contato com tecnologia é quasenulo.
Segundo o Índice Integrado de Telefonia, Internet e Celular, o Itic, lançado ontem pelo Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas (FGV), a taxa de acesso a essas tecnologias no Brasil ficou em 51,3%. O País ficou em 72º no ranking global.
Desigualdade social e econômica no Brasil faz IDH diminuir cerca de 30%
Índice foi criado em 2010 para retratar como as desigualdades internaspodem limitar o desenvolvimento humano nos países
02 de novembro de 2011 | 10h 00

Agência Brasil

 A desigualdade na distribuição de renda no Brasil faz com que o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) 2011 do país fique 27,7% menor. Conforme ranking divulgado nesta quarta-feira, 2, pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), o Brasil registrou IDH de 0,718 neste ano,...
tracking img