Design

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1245 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O Culturalismo Norte-Americano e o Estruturalismo
Mario Sergio Michaliszyn[1]



Denomina-se culturalismo norte-americano a Escola, ou corrente de pensamento antropológico defendida por Franz Boas[2], Ralph Linton, Margareth Mead[3], Ruth Benedict, cujas principais características são o estudo individualizado de cada cultura e, conseqüentemente, a relativização do conceito de cultura.Entendem os culturalistas que cada cultura é única e exclusiva da sociedade, do grupo social que a constrói e é por ela construído.




Ruth Benedict
[pic]


Articulando o pensamento antropológico às teorias da psicologia, procura estabelecer relação entre cultura e personalidade. Neste sentido, os culturalistas norte-americanos entendem que a personalidade e as característicaspsicológicas são fenômenos coletivos definidos pela cultura.

O culturalismo Norte-americano
Características:
Inicia-se no final do século XIX com os estudos desenvolvidos por Franz Boas e destaca-se, mais tarde, com os trabalhos de Ralph Linton, Margareth Mead, Ruth Benedict. Esta escola também enfatiza a importância do trabalho de campo, cuja metodologia denomina-se observação participante(etnografia). Trás como preocupação a identificação de padrões culturais e na compreensão dos estilos de vida dos grupos que os adotam como regra. O comportamento é um fato cultural e os intercâmbios culturais são uma forma de difusão histórica de traços e padrões culturais. Relação entre cultura e personalidade: a personalidade e as características psicológicas são fenômenos coletivos definidos pelacultura.

O Pensamento Estruturalista
Estruturalismo é a corrente do pensamento antropológico amplamente difundida por Claude Levi-Strauss, que incorpora elementos da lingüística e vê a cultura como um campo simbólico através do qual as estruturas produzem sentido e ordem tanto ao pensamento individual quanto à realidade, produzida e vivida pelo coletivo.

Figura 12 - Claude Levi-Strauss[pic]

A estrutura possui um caráter sistêmico, pois a modificação de um elemento qualquer acarreta modificações nos demais elementos que a compõe.
Segundo Castro,
“Lévi-Strauss especificou quatro procedimentos básicos para o estruturalismo:
1. A análise estrutural examina infra-estruturas inconscientes do fenômeno cultural;
2.Observa os elementos de infra-estrutura como relacionados, não como entidades independentes;
3. Presta atenção determinadamente ao sistema;
4. Propõe leis gerais para prestar contas dos padrões subjacentes de organização do fenômeno”.[4]


O pensamento estruturalista
Características:
Inicia-se a partir dos anos de 1940 com os estudos desenvolvidos pelo francêsClaude Levi-Strauss. Esta escola trás como preocupação a busca pelo que há de universal nas sociedades, assim como, a compreensão das regras estruturantes presentes na mente humana.
O estruturalismo estabelece a distinção entre natureza e cultura e defende a teoria da reciprocidade. Dentre os principais estudos desenvolvidos se encontram a análise das estruturas de parentesco e os estudos sobreo mito.


Ao concluir sua obra, Jean Poirier defende a necessidade da constante interpretação do pensamento antropológico como estratégia de progresso da ciência. Para tanto, o autor compara este exercício à prática da psicanálise à qual constantemente se submete o próprio psicanalista. Poirier salienta que a antropologia precisa submeter-se à análise para se auto-compreender, assimcomo a sua diligência que, segundo o autor, consiste em
“[...] considerar a cultura como um sistema de códigos que cumpre decifrar: pois o homem vive numa rede de complexos simbólicos que elaborou inconscientemente e que encerram mensagens. Toda cultura dá testemunho e contribui, por sua vez, para o concerto universal de significações. [...] A história da etnologia mostra como,...
tracking img