Desenvolvimento x crescimento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1877 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
DESENVOLVIMENTO X Crescimento


DESENVOLVIMENTO É UM PROCESSO QUE ENVOLVE:

- Indivíduos >> aspectos físicos, biológicos

>> aspectos mentais, emocionais, intelectuais

- Coletividades >> aspectos econômicos, demográficos, populacionais

>> “” sociais, políticos, culturais, educacionais

- Sociedades, países

- Negócios,etc

Em qualquer caso, envolve>>> história, historicidade, processo, variações de sociedade para sociedade.



Desenvolvimento é comumente entendido como um processo cumulativo de mudanças. Mas isso supõe um modelo ideal a ser alcançado?

- Hoje desenvolvimento quase que se tornou sinônimo de desenvolvimento “econômico”.

- Nas décadas de 50/60/70, os economistas viam o desenvolvimentocomo sinônimo de progresso material.

- Países da América Latina e África, durante as décadas de 50/60, foram entendidos por suas “estruturas tradicionais”, que caracterizariam suas partes “atrasadas”- obstáculos ao desenvolvimento >> Teorias da “modernização” como recomendação para o desenvolvimento. (EX; Gino Germani, na Argentina, etc).

- A partir daí, o paradigma era o dos paísesdesenvolvidos e os indicadores eram sempre econômicos, como o PIB e a Renda Per Capita.

- O endividamento dos países “subdesenvolvidos”, criou uma situação de dependência centro-periferia (endividamentos com Bancos e Instituições internacionais, promovendo a reengenharia, o desemprego e a inflação).

- A partir dos anos 70/80, os conceitos de desenvolvimento econômico e modernização, foram criticadose redefinidos. No período, ocorreu a crise do petróleo que levou à reflexão sobre o esgotamento dos recursos naturais não-renováveis (bens finitos), e que o crescimento econômico não pode se dar de forma crescente e sem limites e que a poluição e os resíduos são produtos indesejáveis da industrialização, não resultados “naturais” do progresso econômico e da industrialização.

- O conceito deprogresso, aliás, conceito positivista, entendido como mudança cumulativa, em direção a um modelo, com a incorporação da tecnologia à produção econômica, foi alvo de criticas e abandonado praticamente.

- O conceito de DESENVOLVIMENTO, começou a ser repensado. Crescimento deixou de ser sinônimo de desenvolvimento.



























ESCOLAS de pensamento apartir da década de 1950:

(Fonte: A Hospitalidade, a cidade e o turismo, cap. III. O desenvolvimento sustentável e o planejamento da Hospitalidade, Aleph, 2007).

1- Escola Neoclássica

Visão Liberal: entende-se o subdesenvolvimento como “atraso” em relação aos países desenvolvidos. Fundamentos dessa análise: dados econômicos, políticos ou sociais. Exemplo de obra mais conhecida: ROSTOW, W.W.Etapas do desenvolvimento econômico: um manifesto não comunista. Rio de Janeiro: Zahar, 1961.

Teoria conhecida como etapista segundo a qual qualquer sociedade passa pelos mesmos processos ou etapas que se apóiam basicamente na evolução da capacidade de investimento.

2- Escolas que se referem à especificidade histórica do subdesenvolvimento.

2.1- Escola Latino-americana: Comissão Econômicapara a América Latina (CEPAL), que se fundamentava nos trabalhos de Raúl Prebish, François Perroux e Gunnar Myrdal.

MYRDAL, G. Economic Theotry and underdeveloped regions. London: Duck Worth and Co., 1957.

PERROUX, F. Pour une philosophie du nouveau developpement. Paris: UNESCO, 1981.

PREBISH, Raul. et AL. América Latina: Ensayos de interpretación econômica. Santiago: Ed. Universitária,1999.

O fundamento essencial para essas análises é o conhecimento da especificidade do “subdesenvolvimento” e das estruturas econômicas dos países envolvidos no mercado mundial e de suas relações com os países desenvolvidos. Para os autores, o subdesenvolvimento corresponde a um estado historicamente preciso, não é uma ‘etapa’ num processo linear, mas o resultado de uma história específica em...
tracking img