Desefios e potencialidades

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 34 (8277 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de dezembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Maria Teresa Menezes Freitas e Dario Fiorentini

Desafios e potencialidades da escrita na formação docente em matemática*
Maria Teresa Menezes Freitas
Universidade Federal de Uberlândia, Faculdade de Matemática

Dario Fiorentini
Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação

Introdução Este artigo relata parte de uma pesquisa de doutorado(Freitas, 2006)1 que teve como objeto de estudo o processo de formação de professores ocorrido a partir da disciplina Geometria Plana e Desenho Geométrico (GPDG), ministrada na licenciatura em matemática da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Essa disciplina diferenciou-se por fazer uso de diferentes recursos comunicativos, em especial da escrita discursiva, tendo por objetivoproporcionar uma formação conceitual voltada às necessidades da prática docente no ensino fundamental. A investigação foi organizada a partir da seguinte hipótese de trabalho: a escrita discursiva e reflexiva – isto é, não estritamente simbólica ou formal –
* Texto apresentado no Grupo de Trabalho Educação Matemática, na 29a Reunião Anual da Associação Nacional de PósGraduação e Pesquisa em Educação(ANPEd), realizada em Caxambu (MG), de 15 a 18 de outubro de 2006.
1

pode potencializar o desenvolvimento profissional do professor de matemática. A imersão nesse ambiente de formação docente trouxe vestígios para responder às seguintes questões de investigação: que contribuições a inserção de diferentes formas de comunicação – especialmente a escrita – em uma disciplina de conteúdo específico(geometria) traz à formação e ao desenvolvimento profissional do professor de matemática? Como acontece, nesse processo, a constituição da identidade profissional? Neste texto, apresentamos, inicialmente, uma breve discussão teórica, pela perspectiva histórico-cultural, sobre o papel e o lugar da escrita na formação docente. A seguir, trazemos alguns detalhes relativos ao processo metodológico dapesquisa narrativa. Em continuidade, apresentamos a narrativa de formação de um dos protagonistas que participou da referida disciplina; finalmente, algumas conclusões relativas à importância da escrita discursiva e reflexiva na formação docente. A escrita na formação docente O potencial formativo da escrita discursiva vem sendo, há algum tempo, destacado e investigado jun-

Desenvolvida na Faculdadede Educação da Universidade

Estadual de Campinas (UNICAMP) pela primeira autora, tendo como orientador o segundo autor deste artigo.

138

Revista Brasileira de Educação v. 13 n. 37 jan./abr. 2008

Desafios e potencialidades da escrita na formação docente em matemática

to às disciplinas didático-pedagógicas, sobretudo quando se realiza pesquisa sobre estagiários, utilizando eexplorando registros de campo (Freitas, 2000). Para Bogdan e Biklen (1994, p. 150), essas notas constituem-se não apenas em “relato escrito daquilo que o investigador ouve, vê, experiencia e pensa no decurso da recolha e refletindo sobre os dados de um estudo qualitativo”, mas também oferecem elementos para a auto-reflexão do formando e do formador; permitem, além disso, a intervenção problematizadora doformador sobre as concepções, crenças e saberes dos futuros professores sobre a matemática e seu processo de ensino e aprendizagem. Se, de um lado, em Freitas (2000) evidencia-se o potencial formativo da escrita, de outro, verificamos que os futuros professores de matemática apresentam dificuldade em colocar no papel suas reflexões e seus pensamentos, o que leva a supor que os cursos de graduaçãoem matemática pouco enfatizam e exploram as interações mediadas pela escrita discursiva. Os primeiros depoimentos obtidos dos licenciandos participantes do presente estudo sinalizavam a confirmação de tal conjectura:
[...] a gente não tem este costume aqui na Faculdade. O pessoal que tem é de fora [pausa] trouxe de fora e pelo menos neste curso não tem, a gente não escreve muito. (FS, E jun....
tracking img