Descricao de ies

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4420 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Gestão de Resíduos em Instituições de Ensino Superior: o caso de

estudo duma instituição complexa e diversificada

Soares, M.*; Dias, J.*; Magalhães, C.; Costa, M.L.; Carreiras, M.; Feio, G.

CERNAS, Escola Superior Agrária de Coimbra, 3040-316 Coimbra, Portugal.

Tel.: +351 239 802 940; Fax: +351 239 802 979

*

msoares@esac.pt, jdias@esac.pt

Sumário

Este trabalho apresenta aexperiência da Escola Superior Agrária de Coimbra (ESAC) na

implementação de um sistema de gestão de resíduos como parte integrante da

implementação do regulamento EMAS II (Regulamento (CE) Nº 761/2001 do Parlamento

Europeu e do Conselho de 2001/03/19) às diversas actividades desenvolvidas na instituição.

Os principais problemas de gestão de resíduos na ESAC relacionam-se com osresíduos

sólidos orgânicos (resultantes das actividades agro-pecuárias), resíduos eléctricos e

electrónicos (provenientes das actividades lectivas e administrativas), óleos e pneus usados

e embalagens de produtos tóxicos (gerados nas infra-estruturas de apoio às actividades

agro-pecuárias), e outros resíduos como papel, vidro, plástico, etc.

Nesta comunicação pretende-se descrever aestratégia adoptada para uma adequada

gestão dos resíduos gerados na instituição.

Os benefícios ambientais, pedagógicos e sociais atingidos até ao momento serão

apresentados, discutidos e contrapostos com as dificuldades e com os objectivos ainda por

atingir, de modo a potenciar o sucesso da implementação da estratégia adoptada para a

gestão dos resíduos na ESAC.

Palavras-chave:Programa de gestão de resíduos (PGR), educação, Instituições de

Ensino Superior (IES)

Introdução

É reconhecida a responsabilidade das instituições de ensino superior (IES) no ensino de

tecnologias, sistemas e filosofias que permitam o desenvolvimento das competências e

capacidades dos futuros profissionais da nossa sociedade, preparando-os para os futuros

desafios do desenvolvimentosustentável (Vega et al, 2003; Sales et al, 2006, Mason et al,

2003). Para a concretização da sua missão de “educar para a sustentabilidade”, as IES

deveriam elas próprias agir de forma responsável perante os problemas que geram (Vega et

al, 2003). Contudo na maioria das IES portuguesas que preparam os seus alunos com

conhecimento, tecnologias e ferramentas para criar um futuroambientalmente sustentável,

questões como a gestão de recursos (energia, água, etc) e dos resíduos no contexto do

campus universitário são algumas vezes negligenciadas, fruto das próprias características

das instituições (estrutura hierárquica, resistência a novos desafios e a novas estratégias de

gestão).

Sendo as IES consideradas como um microcosmos da sociedade (ULSF, 2001) e sabendoque a gestão de resíduos representa, à medida que o crescimento da população e o

progresso se processa, um dos maiores desafios na persecução do desenvolvimento

sustentável, enquanto geradoras de resíduos as IES têm responsabilidades ao nível

educacional, ético e social de implementarem metodologias de gestão de resíduos que

visem a prevenção, redução, tratamento e destino finaladequado.

A mais valia educacional que os alunos obterão da consciencialização das IES para este

aspecto é enorme e a possibilidade das instituições operarem como um centro de

demonstração que sensibilize e demonstre à comunidade exterior a importância da gestão

de resíduos no contexto do desenvolvimento sustentável deverá ser potenciada.

Pondo em prática aquilo que ensinam, as IES podemproporcionar aos futuros técnicos e

decisores da sociedade o desenvolvimento de competências “hands-on” por integração num

ambiente de trabalho com problemas ambientais reais (ULSF; 2001; Ferreira et al., 2006).

Aprender de forma activa possibilita aos futuros profissionais o alcance de uma visão mais

madura da complexibilidade das problemáticas ambientais (Ferreira et al., 2006), e...
tracking img