Descartes x humes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (523 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
 A primeira grande divergência entre Descartes e Hume diz respeito aos seus métodos. Descartes usa o método dedutivo e que, portanto não necessitam, ou não podem ser provadas na experiência. Adedução normalmente é a concatenação de informações pressupostas. A dedução cartesiana não recorre à experiência em nenhum momento, mas o fato de muitas conclusões do método dedutivo coincidirem com o que seobserva no mundo real leva a acreditar que a dedução é um método confiável, mas é passível de erro caso um dos pressupostos seja falso. Já Hume usa o método indutivo. O método indutivo temsignificados diferentes conforme o filósofo a ser estudado, mas todas as definições convergem na experiência. Seria o ato de estudar empiricamente particularidades e propor leis universais através da análise detais particularidades, diminuindo a chance de erro conforme a quantidade de experiências bem-sucedidas. Por exemplo, o sol nasce hoje, nasceu ontem e sempre nasceu no início de cada manhã. Concluo porisso que o sol nascerá amanhã, pois já observei isso várias vezes, o bastante para afirmar que o sol sempre nascerá. Assim como a dedução, a indução é um método passível de refutação, pois pode haverexceções à regra universal proposta pelas experiências. Um bom exemplo seria o efeito placebo, onde é ministrada a um grupo uma cápsula contendo açúcar, mas o grupo é logrado a pensar que trata-se deum remédio para suas enfermidades. Alguns reagem positivamente ao placebo, mas outros não. As exceções levam os estudiosos usuários de indução a fazer mais experiências, mas nunca há um númerosuficiente de experiências que cubra todas as exceções; tal número é humanamente inalcançável. Em Descartes, a dedução parte de um conceito universal para criar conceitos particulares e a indução de Humesegue a via contrária.
    Hume levou o empirismo às últimas consequências e sugeriu que o ser humano é uma criatura que tende ao prático, não tanto ao racional. Criticou a metafísica e mantinha um...
tracking img