Descartes vs humes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1112 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de setembro de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
Descartes:
Descartes foi um filósofo racionalista que usou um método que lhe permitiu fundamentar racionalmente o conhecimento humano. O seu objetivo foi superar os céticos, para quem o conhecimento não era possível.
Segundo Descartes, a razão é a fonte principal do conhecimento verdadeiro, caracterizado por ser logicamente necessário e universalmente valido. Descartes procurou a partir destaos fundamentos do conhecimento verdadeiro e é possível seguir um método puramente racional para conquista da verdade. Partindo deste principio e utilizando a dúvida como método, Descartes recusou tudo aquilo em que podia surgir á mínima suspeita de incerteza.
A dúvida é assim posta ao serviço da verdade, na busca de princípios inquestionáveis. Deste modo, a dúvida cartesiana é uma dúvidametódica, porque é um meio para atingir um objetivo, uma certeza e é também uma dúvida universal e radical, pois incide sobre o conhecimento em geral sobre os seus fundamentos.
Para descartes, e necessário colocar tudo em dúvida para que depois a razão alcance princípios evidentes e universais. A dúvida acabara por nos conduzir uma verdade inquestionável que é a afirmação da minha existência enquanto serque pensa e que duvida. Ainda que um suposto génio maligno me engane, ele não conseguira nunca que eu seja nada, enquanto eu pensar que sou alguém e que existo. Daqui decorre a natureza absolutamente verdadeira da afirmação “penso, logo existo”. Esta afirmação é evidente e indiscutível e servirá de ponto de partida de todo o conhecimento e da verdade.
Assim, em Descartes, o conhecimento é claro edistinto quando a ideia está presente no espirito. Mas apesar desta evidência, existirá sempre hipóteses um Deus enganador, ou seja, apesar de evidente, o cogito (pensamento), não é suficiente para fundamentar o saber. Por isso, temos de saber o que se encontra na origem da existência do sujeito pensante. Partindo das ideias presentes no sujeito concluímos que este possui ideias inatas que sãoideias claras, distintas e verdades eternas. Ora, entre as ideias inatas encontra-se a noção de Deus. Esta ideia de ser perfeito servirá de ponto de partida para a investigação do ser divino, levando Descartes a demonstrar a existência de Deus. Sendo Deus perfeito, não é um ser enganador e deste modo é o responsável da verdade objetiva, das ideias claras e distintas, sendo a origem do ser e ofundamento da certeza. Deus garante assim a adequação entre o pensamento e a realidade, conferindo validade e objetividade ao conhecimento.
Descartes usou o método que lhe permitiu fundamentar o conhecimento humano, pois as ideias estão fundamentadas num ser pensante que tem a garantia de um ser perfeito que é Deus. Desta forma, Descartes conclui que a razão desde que devidamente orientada, é capaz dealcançar verdades universais, traduzidas num conhecimento claro e distinto. Conclui-se que os princípios ou fundamentos do conhecimento resumem-se a algumas verdades essenciais, a partir das quais se deduzem as restantes verdades. Essas verdades são: existência do pensamento e de Deus como fundamento de toda a realidade e verdade.
A razão torna-se segundo Descartes a fonte de conhecimentoverdadeiro (racionalismo). A razão desde que devidamente gerida pela duvida metódica poderá alcançar o conhecimento verdadeiro independentemente da experiencia. Conclui-se que Descartes, partindo das posições céticas, relativamente ao conhecimento, vai provar que ao contrário deles, é possível conhecer partindo de ideias claras e distintas e do nosso próprio pensamento e fundamento na razão.David Hume

Como sabemos, Descartes atribuía o grande valor á razão e ao conhecimento à priori (antes da experiencia), enquanto que David Hume pensa ao contrário, referindo que a capacidade cognitiva do entendimento é limitada, não existindo nenhum fundamento metafisico para o conhecimento. Se em Descartes, a razão é a fonte do conhecimento verdadeiro, no empirismo de Hume, o conhecimento deriva...
tracking img