Descargas atmosfericas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1763 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Descargas atmosféricas
Os raios são descargas atmosféricas em forma de faíscas. Eles acontecem em todas as regiões. Normalmente eles vêm acompanhados da chuva.

Podemos dizer que ele é uma eletricidade natural. Apesar do perigo, quando eles acontecem, podemos observar um belo fenômeno. 

O raio tem duas classificações: 

- Trovão: é um som consequente do ar aquecido pelo raio. - Relâmpago: é o clarão do raio. 

Muitas vezes os raios acontecem pelo fato das nuvens estarem eletricamente carregadas. É como se existisse uma bateria com um pólo ligado na nuvem e o outro na terra.
 
Muitas vezes os raios podem causar curtos-circuitos. Um raio fraco apresenta uma corrente de aproximadamente 2.000A, um médio apresenta aproximadamente 30.000A e os mais fortes 100.000A. 

Normalmenteum raio dura menos de 2 segundos.
O raio se inicia quando as nuvens e a terra ficam carregadas com cargas elétricas diferentes. Isso gera o aparecimento de uma "faísca" que neutraliza o processo de cargas. Os raios são a consequência do fenômeno de descargas elétricas entre nuvens ou nuvens e a terra. Quando acontecem, provocam um clarão (relâmpago) e um barulho (trovão) devido ao deslocamentode ar. Existem três tipos de raios classificados pela sua origem, também menos comumente chamados descargas iônicas ou atmosféricas:
Da nuvem para o solo.
Do solo para a nuvem.
Entre nuvens.
Ao procurar um caminho para sua descarga, o raio atinge pontos altos e pontiagudos, onde existe maior concentração de cargas. Assim, ele pode cair próximo de um lugar várias vezes, contrariando o dito quediz "onde caiu um raio não cai outro". Os estragos provocados pela ação do raio são enormes, podendo causar danos a uma área extensa.

Nem todo raio vem pela rede elétrica. Ás vezes ele desce pela antena de TV, ou por outros caminhos como torres, árvores, entre outros. O raio viaja por varais, redes telefônicas e cercas de arame, quando estas não são seccionadas e aterradas. Podem atingir prédiose casas por serem pontos altos. O mesmo ocorre com igrejas, chaminés, as torres de TV ou até uma casa no descampado. Em tais situações a rede elétrica não tem nenhuma influência.
Quando estiver dentro de casa no momento da tempestade, não use chuveiro ou torneira elétrica; evite contato com qualquer objeto que possua estrutura metálica tais como fogões, geladeiras, torneiras, canos; evite ligaraparelhos e motores elétricos, para não queimar os equipamentos; afaste-se das tomadas e evite usar o telefone; desconecte das tomadas os aparelhos eletrônicos tais como televisão, som, computadores; desligue os fios de antenas dos aparelhos.

Porém, se estiver fora de casa evite contato com cercas de arame, grades, tubos metálicos, linhas telefônicas e qualquer objeto ou estrutura metálica.Afaste-se também dos seguintes objetos e lugares: tratores e outras máquinas agrícolas; motocicletas, bicicletas e carroças; campos abertos pastos, campos de futebol, piscina, lagos, lagoas, praias, árvores isoladas, postes, mastros e locais elevados; permaneça dentro de seu veículo caso o mesmo tenha teto de estrutura metálica.
Sistemas de proteção
Desde o período Paleolítico, o hominídeo já temia"as forças da natureza" – principalmente os vulcões e as descargas atmosféricas.
Os primeiros estudos sobre a eletricidade atmosférica, foram realizados no século XIII por Benjamin Franklin, por meio de um experimento que consistia na colocação de uma haste metálica abaixo de uma nuvem de tempestade. No experimento ele faria a aproximação de um corpo aterrado em contato com o solo, na nuvem,sendo a energia descarregada pela haste.
Em maio de 1752, o cientista francês Thomas-François D'Alibard (1703-1799) realizou o experimento proposto por Franklin, levantou uma barra de ferro pontiaguda na direção das nuvens de tempestade, e aproximou desta um fio aterrado, verificando que faíscas saltavam do mastro para o fio, sendo assim comprovou a hipótese de Franklin, se estabelecendo o...
tracking img