Deriva dos continentes a teoria da tectônica de placas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 35 (8552 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Geo.br 1 (2003) 1-23 J. J. Celino, E. C. de Lucena Marques, O. R. Leite

ISSN1519-5708 http//:www.degeo.ufop.br/geobr

Da Deriva dos Continentes a Teoria da Tectônica de Placas: uma abordagem epistemológica da construção do conhecimento geológico, suas contribuições e importância didática.

Joil José Celino 1, Edna Cristina de Lucena Marques1, Osmário Rezende Leite1
1

UniversidadeFederal da Bahia Instituto de Geociências - DGGA Rua Barão de Geremoabo, s/no., SALA 308-C, Ondina Salvador - BAHIA - BRASIL CEP 40170-290

RESUMO A compreensão da evolução do conhecimento científico em Geociências pode ser enquadrada na epistemologia racionalista. Este trabalho é uma contribuição a estratégia para o trabalho didático da controvérsia entre a Deriva Continental versus a Tectônica dePlacas, define as finalidades das controvérsias geológicas e incorpora os componentes da epistemologia e história da geologia no início do século vinte. Algumas implicações na relação ensino-aprendizagem das geociências são também abordadas.

Palavras-chave: Deriva continental, Tectônica de placas, Conhecimento científico, Epistemologia, História da ciência.

ABSTRACT Evolution of scientificknowledge in the Geoscience can best be understood taking the rationalist epistemologies as a frame reference. We present here a contribution to the strategy for the didactic work concerning the controversy between “Continental Drift” versus “Plate Tectonics”. The theme offers the oportunity for the re-creation of so important controversy in the history of Geology in the beginning of the twentycentury. Educational implications namely those concerned with in service training are stressed.

Keywords: continental drift, plate tectonics, scientific knowledge, epistemology, history of science

1

Geo.br 1 (2003) 1-23 J. J. Celino, E. C. de Lucena Marques, O. R. Leite

ISSN1519-5708 http//:www.degeo.ufop.br/geobr

INTRODUÇÃO A Teoria da Tectônica de Placas, desenvolvida nos anos 60,sustenta que as maiores feições da superfície da Terra são criadas pôr movimentos horizontais da litosfera. Tal teoria se destaca pela sua simplicidade, elegância e habilidade para explicar uma enorme gama de observações, sendo rapidamente aceita (SENGÖR, 1990). Em 1971, um autor de um livro de Geologia Introdutória afirmava: Durante a ultima década, houve uma revolução nas Ciências da Terra, queresultou na aceitação de que os continentes se movimentam sobre a superfície da Terra e que o assoalho oceânico se "espalha", sendo continuamente criado e destruído. Finalmente, nos últimos, dois ou três anos, culminou com o aparecimento de uma teoria global, conhecida como "Tectônica de Placas". O sucesso da teoria das placas tectônicas não se deu apenas porque ela explica as evidências geofísicas,mas

acontecerá no futuro. Cerca de 40 anos antes da Tectônica de Placas, uma teoria semelhante foi rejeitada pela comunidade geológica. Em 1912, o meteorologista e geofísico alemão Alfred Wegener, propôs que os continentes eram móveis, desenvolvendo suas idéias na "Teoria da Deriva Continental". Para um geólogo moderno, o livro de Wegener, "The origin of continents and oceans", é um documentoimpressionante e presciente, contendo muitos dos pontos essenciais da Tectônica de Placas. Na Inglaterra esta teoria teve alguns adeptos, mas nos Estados Unidos ela foi inteiramente rejeitada e ridicularizada. Havendo tantas

concordâncias entre as idéias de Wegener e as da Tectônica de Placas, por que a rejeição?

O DESENVOLVIMENTO DO PENSAMENTO CIENTÍFICO:

também porque apresenta ummodelo no qual dados geológicos, acumulados durante os últimos 200 anos se encaixam. Além disso conduziu as ciências da Terra até um estágio onde ela não apenas explica o que aconteceu no passado, o que está acontecendo no presente, mas também o que

Objetivos Geólogos e historiadores, atribuem essa rejeição à falta de um mecanismo causal adequado na teoria de Wegener (HELLMAN, 1999). Porém,...
tracking img